As doutrinas dos fariseus e saduceus

Share Button

Na época de Jesus, saduceus e fariseus eram grupos religiosos que desafiaram a autoridade do Mestre. Precisamos conhecer um pouco melhor o que estes grupos pregavam para não cometermos os mesmos erros. Por exemplo:

  • Falsa modéstia
  • Rigor das leis
  • Falsas profecias
  • Pregar pensamentos humanos como revelações divinas

As igrejas cristãs modernas baseiam-se na doutrina cristã para traças seus costumes, suas ideias e firmar sua crença em Deus. No mundo moderno, com tantas igrejas, tantas ideologias, líderes e pensamentos diferentes fica até difícil saber qual devemos seguir. Mas será que existe uma correta? E como podemos identificar uma falsa doutrina? Por isso, é um importante que, ao frequentar uma igreja nova, ou remodelar uma igreja, os líderes tenham em mente a necessidade de se estudar a doutrina cristã e entender que é preciso ter a mente aberta para ensinar e pregar suas doutrinas aos fiéis.

Leia também:

O estudo bíblico é indispensável para quem é o líder de uma igreja, mas também é preciso que o líder eclesiástico busque diferentes pontos de vista sobre um assunto, para que ele mesmo possa traçar aquilo que acha melhor para a sua igreja, baseando-se sempre nas escrituras para isso.

Podemos lembrar que na época de Jesus a igreja judaica também tinha diferentes pontos de vista sobre os mais diversos assuntos, ressurreição, morte, profecias messiânicas, rigor da lei, etc. Do mesmo modo, hoje, existem diferentes costumes da igreja evangélica. O mais importante de tudo é basear-se na bíblia para ensinar aos demais e estar aberto a novas interpretações de estudiosos da Palavra.

Fariseus

Os fariseus eram um grupo denominado de ‘os separados’ e possuíam uma visão bem peculiar das escrituras sagradas. Era o principal grupo religioso da época de Jesus. Para eles, a oratória era um importante instrumento de declaração de fé e vida. De acordo com o historiador judeu Josefo, naquela época cerca de seis mil judeus eram fariseus.

Segundo os fariseus, a observância das leis era indispensável para o exercício de um judaísmo puro. Também buscavam reconhecimento em atos piedosos, como jejuar, dar esmola, orar e realizar lavagens cerimoniais. Orgulhavam-se de suas boas obras.

Acreditavam em anjos bons e maus, pregavam a vinda do Messias e a existência do Hades, um lugar par aos mortos experimentarem penalidades e recompensas preliminares para depois, voltarem à vida para, enfim, serem recompensados por suas obras individuais. Eram ferrenhos opositores aos governadores romanos, embora recorressem aos mesmos quando queriam algo de interesse próprio, e pregavam a teocracia como forma de governo de Israel, o que lhes rendia um grande grupo de admiradores.

Os fariseus foram muito criticados por Jesus por sua falsa modéstia, confiança nas obras como meio de ganhar aprovação de Deus, avareza, ambição e observância irrestrita das leis.

Comparando com o cristianismo moderno, muitas igrejas evangélicas seguem a doutrina dos fariseus, ainda que não percebam. São igrejas com líderes severos, que não aceitam opiniões diferentes e que, por vezes, impõem aos fiéis um peso desnecessário para seguir o cristianismo.

O conhecimento e estudo da doutrina dos fariseus é importante para que os cristãos de hoje não acabem cometendo os mesmo erros de excesso de legalismo.

Saduceus

Embora não tenham sido um grupo tão influente como era o dos fariseus, os saduceus possuíam alguma influência na sociedade judaica dos tempos de Jesus. Eram chamados de ‘justos’. Curiosamente, os saduceus negavam que as leis orais eram uma revelação divina; por isso, eram rigorosos com as leis escritas.

Os saduceus não acreditavam na ressurreição do corpo, pregavam a imortalidade da alma e a inexistência de anjos. Para este grupo religioso o livre arbítrio era o que decidia as ações pessoais. Em relação à doutrina, eram mais conservadores que os fariseus.

Era um grupo que pertencia à aristocracia israelita e se preocupavam muito com a parte política, talvez, mais do que com a parte religiosa.

No entanto, pregavam algumas contradições, como a não intervenção divina no cotidiano das pessoas. Também acreditavam que não existia penalidade ou recompensas após a morte.

Só se preocuparam com os ensinamentos de Jesus, quando o Messias poderia chamar a atenção dos romanos.

Podemos comparar os saduceus com as igrejas evangélicas racionalistas, que negam as revelações, dons do espírito e manifestações.

Doutrina cristã

Como podemos ver existem muitas possibilidades de líderes se desviarem dos ensinamentos cristãos para pregarem seus pontos de vista como verdadeiros, se prenderem a falsos ensinamentos, falsas ideologias.

Em Romanos 16:17 podemos ler sobre a necessidade de fugir das interpretações de duplicidade e errôneas. Outros textos interessantes sobre a doutrina cristã são:

  • Efésios 4:14,
  • 1 Timóteo 1:10
  • 1 Timóteo 6:3-4
  • 2 Timóteo 4:2-3

3 comentários

  • As igrejas de hoje não é diferente, infelizmente 1% segue a doutrina de Jesus.

  • Celso silva

    A sã doutrina é seguidas de santidade; os discípulos tinha um grande exemplo de mestre e Senhor visita os enfermos curando e pregando a palavra ensinado o bom caminho do céu.
    Jesus tem a sã doutrina uma vida voltado ao amor as almas não querendo que ninguém si perca antes venha si arrepender .

  • Os fariseus honravam a Deus com os seus lábios, mas os seus corações estavam longe de Deus (Mt 15:8).
    Faziam obras afim de serem vistos pelos homens, amavam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas, amavam as saudações nas praças e gostavam de ser chamados de “Rabi” (Mt 23:5-6).
    Pregavam a lei, mas não praticavam a lei, e atavam fardos pesados e difíceis de suportar sobre os homens (Mt 23:1-4).
    Davam o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas desprezavam o mais importante da lei; o juízo, a misericórdia e a fé (Mt 23:23).
    Além disso; preocupavam-se com o exterior do copo e do prato, mas interiormente estavam cheios de malícias e iniquidade (Mt 23:25). Por fora eram formosos e pareciam justos, mas interiormente estavam cheios de imundícias e iniquidades (Mt 23:27-28).
    Infelizmente nos dias de hoje, existem muitos lobos vestidos como ovelhas, amantes de si mesmos, gananciosos, avarentos e hipócritas, conduzindo multidões para o abismo com falsos ensinamentos, e ensinando-lhes um caminho distorcido do evangelho do reinos dos céus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *