Como dar uma boa aula na igreja infantil 

Share Button

Para saber como dar uma boa aula, o professor precisa conhecer bem sua classe, seus alunos. Sejam crianças, adultos ou adolescentes, o professor precisa conhecer o ambiente, as palavras  a forma de pensar de seus alunos. Hoje, vamos compreender um pouco melhor como observar nossos alunos pode ser fundamental para elaborar bem nossa aula e extrair resultados positivos de nossos alunos. Seja na escola da igreja infantil, seja na escola convencional, o professor precisa entender algumas características das crianças para conseguir elaborar seu ensino. Sabemos que muitos professores da igreja infantil não passam pelo preparo adequado e não são preparados para lidar com crianças. Vamos ver como lidar com as crianças e como podemos melhorar nossas aulas apenas observando seu universo.

Quando o apóstolo Paulo pregava, sempre usava exemplos e costume de seus ouvintes para falar do cristianismo. Quando falava aos judeus, usava as profecias judaicas e todo seu conhecimento de fariseu, religioso convicto, para mostrar que Jesus era mesmo o aguardado Cristo. Utilizando os livros de Salmos, Daniel, Isaías, por exemplo, Paulo extraía trechos que revelam as características do profeta ungido (messias) para evidenciar Jesus como este messias. Ao falar para gregos, porém, sua forma de pregar mudava bastante. Usando costumes gregos e a forma de pensar dos gregos, utilizada conceitos rotineiros dos gregos para mostrar que Jesus era filho Deus, o único Deus.

Certa vez, por exemplo, Paulo usou o exemplo de um “deus desconhecido” para falar de Cristo. Os gregos adoravam tantos deuses que havia um altar, um ídolo, até mesmo para um “deus desconhecido”. O medo deles é que poderiam ser castigados por se esquecerem de adorar algum deus, ou por deixarem de adorar algum deus que não conheciam, por isso, adoravam até mesmo este “deus desconhecido”. Ao pregar aos gregos, Paulo explicou que estava lá para ensinar sobre este “deus desconhecido”, no caso, Jesus. Moldando seus ensinamentos e discursos para pregar o cristianismo de forma que seus ouvintes pudessem compreender melhor o que ele falava, Paulo é um grande exemplo para os professores de hoje que quer saber como dar uma boa aula.



O que podemos compreender com esta introdução é que nossas aulas podem ser melhor aproveitadas se nosso discurso, nossas brincadeiras, nossas palavras forem adequadas ao nosso público, no caso, as crianças.Preparar uma aula para crianças de dez anos é bem diferente de preparar uma aula para crianças de cinco anos. Por isso, não é aconselhável que as igrejas formem classes com crianças de idades tão desproporcionais. Ao prepararmos uma aula, precisamos ter a sensibilidade de compreender como passar este ensinamento às crianças de determinada faixa etária. Crianças de idade diferentes apresentam forma de aprender diferentes. Por isso, conhecer o universo de seus alunos é fundamental para quem deseja saber como dar uma boa aula.

O vocabulário infantil

Tudo o que falamos às crianças elas pensam em sua rotina, seu dia a dia. As crianças vão sempre imaginar algo que conhecem, e elas conhecem muito pouco. Elas não têm noção de como era o mundo há dois mil anos, não sabem como eram as roupas antigas. Por exemplo, toda lição que se fala de pão, elas vão imaginar pães como o que ela come todo dia, os pães da padaria, ou pão de forma, por exemplo. Por isso, é importante usar muito material gráfico nas aulas da igreja infantil. Cartazes, slides ou figuras, que mostrem os objetos, cenários e personagem da história em questão vão dar uma informação mais precisa para as crianças sobre a lição do dia.

O vocabulário limitado das crianças precisa ser levado em consideração sempre, pois termos como “varão, bálsamo, parábola, crucificação ou discípulos”, por exemplo, são palavras que nunca ouviram, ou pouco ouviram e ainda não sabem ao certo o que significa. Assim, tome muito cuidado com suas palavras. Procure explicar estes termos diferentes; e sempre pergunte se elas sabem o que significa uma ou outra palavra que você ache que pode ser mal compreendida. Evite replicar versículos exatamente como estão descritos. Tente sempre usar palavras simples, de fácil entendimento. Por isso, sempre recomendamos que cada aula seja preparada com uma versão da bíblia em linguagem atual, palavra viva, ou, melhor ainda, com a Bíblia da APEC, que já possui as lições adaptadas para crianças. Se você quer investir em saber como dar uma boa aula no ministério infantil, adquira uma bíblia específica.

Cuidado com conceitos abstratos

Muitos conceitos bíblicos são abstratos, como crescimento espiritual, água da vida, luz do mundo, salvação e profecias. Tenha muito cuidado ao mencionar conceitos abstratos. Ao preparar sua aula, tente identificar quais figuras de linguagem e quais conceitos abstratos podem trazer confusão às crianças. Estude como apresentar estes conceitos mais facilmente. Procure exemplos práticos.

Podemos incluir nestes termos abstratos alguns sentimentos e sensações, como confiança, esperança, medo, amor ao próximo (amar os outros) etc. Sempre que mencionar ideias como essas, dê exemplo, conte uma história que exemplifique o que você quer dizer. Por exemplo, se for falar de esperança, dica que esperança é acreditar que alguma coisa boa vai acontecer. Se o pai nos diz que vamos viajar no dia seguinte, a gente acredita e fica feliz, esperando o dia da viagem chegar. Nós acreditamos que a viagem vai acontecer e ficamos felizes esperando o dia, o momento, da viagem, isso é um exemplo prático, e simples, de ter esperança.

Como podemos ver, para compreendermos como dar uma boa aula é preciso muita dedicação e cuidado, por isso, os professores da igreja infantil precisam ser preparados, precisam adquirir conhecimento. Não basta boa vontade, precisamos nos esforçar para sermos capacitados.

O universo infantil

Vamos concluir este texto com dicas de como dar uma boa aula falando do ambiente das crianças. Como vimos, ao elaborar uma aula, precisamos fazer muitas adaptações e conhecer bem o dia a dia das crianças. Alguns exemplos dados para crianças que moram numa cidade pequena do interior são diferentes dos exemplos para crianças de classe média alta de um centro urbano. Da mesma forma, os exemplos para crianças que estão aprendendo a ler são diferentes dos exemplos que damos para crianças de onze ou doze anos. Às vezes, exemplos para uma criança do Sul precisam ser diferentes de exemplos que podemos dar para crianças que moram no Nordeste.

Não podemos deixar de citar também que em cada aula, em uma igreja, é comum termos crianças que já conhecem algumas histórias bíblicas, e outras que estão visitando e não têm conhecimento nenhum das histórias bíblicas. Uma criança de doze anos, que frequenta a igreja desde bebê, possui mais conhecimentos bíblicos que uma criança da mesma idade que nunca foi à igreja, que está visitando o local. O professor precisa saber lidar com isso também, até mesmo pedindo que os alunos que já têm algum conhecimento ajudem os visitantes. Após a aula, o professor pode solicitar que um ou outro aluno mais antigo passe algum tipo de conhecimento aos mais novos. Por exemplo, vamos supor que a sua aula seja uma sequência de lições sobre a vida de Davi e, nesta semana, você dará a terceira aula da sequência, falando sobre Davi fugindo de Saul. As crianças que não acompanharam as histórias anteriores ficarão perdidas. Antes de iniciar a aula, você pode pedir que uma criança explique para os novatos o que está acontecendo. Assim as crianças se envolvem na lição, ajudam os colegas e ainda fortalecem seu próprio conhecimento.

Esperamos que essas dicas simples ajudem você que está buscando como dar uma boa aula a desenvolver bem suas lições e que obtenha resultados positivos em suas experiências.

Para melhorar suas aulas, leia também:

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *