Dinâmicas rápidas para reunião de casais 

Share Button

Quem lidera um grupo de casais sabe como é complicado realizar encontros diferentes do tradicional. Nem sempre temos tempo, espaço ou material para realizar tudo o que queremos. As dinâmicas rápidas servem como um coringa na manga dos líderes da equipe de casais. Selecionamos algumas dinâmicas rápidas que podem ser feitas em qualquer ocasião. Pode ser para momentos que o encontro está adiantado, e a liderança precisa fazer algo para ganhar tempo, ou complementar um imprevisto; também podem ser feitas nas reuniões semanais para dar início ao evento. Você pode guardar essas dinâmicas para quando achar necessário. Além de servirem em qualquer ocasião, podem ser feitas em igrejas grandes ou pequenas e ainda podem ser feitas em qualquer espaço.

As dinâmicas aqui selecionadas não precisam ser feitas todas em um único dia. Recomendamos que você imprima, ou salve o site em seus favoritos, para selecionar uma dessas dinâmicas quando for necessário. Em outros textos listaremos dinâmicas mais completas e complexas, mas neste texto escolhemos aquelas que são mais simples de serem realizadas e que não dependem de muito material, nem exigem espaços grandiosos. Lembre-se que você pode adaptar as brincadeiras para se tornarem mais adequadas à sua igreja. Outra dica é sempre ouvir a opinião dos próprios participantes. Ao terminar a brincadeira, sempre pergunte o que acharam e se alguém tem alguma sugestão para uma próxima vez.

Guia 

Nesta dinâmica, a liderança prepara um caminho com obstáculos, não precisa ser muito longo, mas deve conter algumas dificuldades como mesa no caminho, cadeiras enfileiradas e rotas estreitas. A brincadeira consiste em um membro do casal (tanto faz a esposa ou o marido) ficar de olhos vendados e o outro deve guiá-lo no caminho cheio de obstáculos, apenas por toques. Sem falar e sem segurar na mão.

O objetivo é demonstrar como é importante saber se comunicar mesmo sem palavras. E um confiar no outro. Esta é uma das dinâmicas rápidas que mais fazem sucesso nas reuniões de casais. É simples, mas desafiador.

Se houver tempo, depois os casais podem mudar de função, ou seja, quem foi guiado na primeira vez, passar a dar as coordenadas, e quem coordenou na primeira vez, fica de olhos vendados na segunda rodada. Para melhor desenvolver a brincadeira, o ideal é que este caminho esteja “escondido”, em uma sala separada. Os casais só entram na hora que forem brincar. Apenas um casal por vez. Assim, quem fica de fora não tem como “planejar”, ou memorizar o caminho.

Se não for possível fazer o caminho em uma sala separada, a dica é que a cada casal, o caminho seja modificado, para que o próximo participante não decore o trajeto.

Quem é seu par? 

Esta dinâmica é mais simples ainda. Um membro do casal terá os olhos vendados. A liderança seleciona o cônjuge desta pessoa com outras parecidas fisicamente. Essas pessoas (podem ser de cinco a dez) ficam sentadas.

Quem está de olhos vendados deve reconhecer seu cônjuge apenas tocando na cabeça, ou orelhas. O mais recomendado é que um parceiro reconheça o outro apenas pelas orelhas, pois pela cabeça toda fica mais fácil por causa do cabelo. Não é permitido falar. Recomendamos que um líder guie a pessoa vendada para colocar as mãos na orelha e não deixar que a pessoa tente tocar o cabelo, principalmente se a pessoa vendada for homem, pois tocar no cabelo da mulher fica muito fácil para reconhecer. É melhor que a pessoa vendada fique por trás das pessoas sentadas, tendo o acesso às orelhas mais facilmente. Além disso, quem tem cabelo grande deve amarrar, ou segurar para que não recaiam sobre as orelhas, e quem usa brinco deve tirá-los.

O objetivo é demonstrar que existem detalhes em nosso parceiro que não conhecemos muito bem. Os participantes devem perceber como é difícil reconhecer o parceiro apenas pelas orelhas. Ainda que acertem seus cônjuges, a tarefa não é fácil.

Cônjuge misterioso 

O nome da brincadeira pode ser mudado para “esposa misteriosa ou marido misterioso”. Essa é uma das dinâmicas rápidas mais fáceis de se aplicar e mais divertidas também.

Cada pessoa recebe um papel em branco e uma caneta. Neste papel a pessoa escreve cinco características da personalidade de seu parceiro, sem que ninguém mais leia. Quando todos tiverem listado as características, o líder pega todos os papéis e mistura. Depois, ele lê um por um e o grupo deve acertar quem é a pessoa listada. Quem escreveu a lista que está sendo lida não pode falar que o papel é dele, deve agir naturalmente, fingindo que não sabe de quem é. Depois de um tempo, quem fez a lista pode dizer que a lista é dele.

O objetivo é fazer os casais refletirem sobre como é visto um pelo outro e, ao mesmo tempo, ressaltar como é importante destacar as características positivas de nosso cônjuge.

Uma tarefa para você 

Esta brincadeira também é bem divertida e pode ser adaptada de diversas formas.

Basicamente, cada pessoa pega um papel e uma caneta e escreve o que deseja que a pessoa ao lado faça para pagar “um mico”. Depois que todos estiverem escrito o “castigo” do outro, o líder pede para todos mostrarem os papéis e explica que quem vai executar a tarefa é a própria pessoa que escreveu o castigo.

Essa brincadeira pode ter inúmeras adaptações e variações. No começo, o líder pode dizer que o castigo será o próprio cônjuge; pode ser, ainda, que líder peça que um casal escreva um mico para outro casal. O líder não precisa dizer que o castigo será para a pessoa ao lado, mas simplesmente para “outra pessoa do grupo”. Em grupos maiores, é melhor determinar um mico para cada casal, e não um por pessoa.

Outra dica legal para essa brincadeira é que ela pode ficar mais elaborada se a liderança levar alguns objetos diferentes e, no começo da brincadeira, ele deve dizer que o mico a ser feito deve ser realizado usando um dos objetos da mesa. Exemplos de objetos a serem levados, bola, panela, batom, maquiagem, bicho de pelúcia etc.

Por ser fácil de adaptar, essa é uma das dinâmicas rápidas mais flexíveis que existem

Pés trocados 

Existem diversas variações de dinâmicas rápidas parecidas com essa. O objetivo é demonstrar como dependemos um do outro é como é importante o casal se entender em momentos de dificuldades.

A brincadeira básica é a seguinte. Os casais tiram os calçados. Quando o líder disser “já”, os casais devem colocar os sapatos, mas a esposa coloca o sapato no marido, e o marido coloca o sapato da esposa. Vence o casal que terminar primeiro. O interessante é que é bem provável que todos usem a mesma estratégia, os dois vão tentar colocar os calçados ao mesmo tempo, o marido na mulher e a mulher no marido, causando confusão e bagunça.

Se o líder quiser, para deixar a brincadeira inda mais confusa, depois que todos tirarem os sapatos, ele pode misturar todos para tornar a tarefa ainda mais difícil

Em outras variáveis, ao invés de trocar os sapatos, a brincadeira é feita com um batom e uma gravata. O marido tem que passar batom na esposa e a mulher deve colocar a gravata no homem, amarrando corretamente. O líder pode levar a gravata e o batom para a reunião. Neste caso, o líder pode chamar um casal por vez para a brincadeira. Se o grupo for grande, não precisa que todos participem, apenas alguns para observarmos a dificuldade em fazer tarefas ao mesmo tempo.

Por fim, outra variável é com roupas. Neste caso, exige um pouco mais de planejamento. O líder pode até avisar que as roupas serão colocadas uma por cima da outra, para que o casal já saiba que tipo de roupa levar. O líder pode avisar uma reunião antes que os casais devem levar uma camisa e um casaco largos para a brincadeira. A gincana começa com os casais usando apenas uma camisa mais justa, para caber mais uma camisa e um casaco. A mulher deve vestir o marido e vice-versa. Neste caso, misturar as roupas também é legal porque causa ainda mais confusão.

Divirta-se 

Ao final de cada dinâmica, o líder pode usar a brincadeira de “gancho” para iniciar a reunião. Estas cinco dinâmicas rápidas podem ser adaptadas e melhoradas por cada líder e até mesmo pelos participantes. Esperamos ajudar cada equipe de casais a realizar reuniões edificantes e divertidas, onde os participantes aprendam muito e fortaleçam suas famílias na rocha, Cristo Jesus.

Leia também:




12 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *