Discipulado para jovens sobre a vida na faculdade 

Share Button

Um assunto que não é muito discutido nas igrejas, mas que é determinante para a fé dos jovens e adolescentes é a vida na faculdade. Neste texto vamos abordar algumas questões sobre os desafios da vida universitária para a fé das pessoas. Este discipulado para jovens tem como objetivo debater um assunto que a maioria dos cristãos enfrentam de forma despreparada. Ao ingressar na vida universitária, além dos desafios da faculdade em si, os cristãos passam a conviver em um ambiente hostil ao cristianismo e que apresenta tentações e tribulações no novo modo de vida, que faz muitos jovens abandonarem a fé. Queremos que, com este texto, possamos perceber que é preciso preparar a fé de jovens e adolescentes cristãos para que entrem na faculdade e encarem os desafios de sua fé com convicção. 

Se você é um líder de jovens e deseja um assunto atual para desenvolver um discipulado para jovens, leia o texto com atenção e acrescente, ao seu estudo, suas próprias experiências. Outra dica para desenvolver esta palavra é procurar na sua igreja pessoas, preferencialmente mais jovens, que passaram recentemente pela universidade e tiveram que enfrentar os desafios dessa fase da vida. Professores ateus, festas constantes, ser ridicularizado por ser cristão, menos tempo para ir à igreja etc. Veja como outras pessoas de sua igreja lidaram com esses desafios, junte com nossas dicas e, se quiser, até convide alguém para participar do estudo, assim a pessoa pode dar seus exemplos. Só tome cuidado para escolher alguém que seja de confiança para não gerar nenhuma situação constrangedora. Já pensou seu convidado falar que tomou uma ou outra cervejinha, mas no fim “deu tudo certo”?  



Mundo ateu 

O mundo universitário costuma ser bem hostil aos cristãos. Quem decide seguir o evangelho é ridicularizado por amigos e professores. Em pesquisa realizada por professores de Harvard e da Universidade George Mason, ficou constatado que entre 75% e 80 % dos professores das universidades são ateus ou agnósticos. Um instituto judeu levantou que apenas 6% dos professores entendem que a bíblia é de fato um livro inspirado por Deus.  A maioria dos professores acham que não passam de um livro de fábulas e contos fictícios. Embora essas pesquisas tenham sido feitas em países do primeiro mundo, no Brasil, é fácil perceber que essas proporções são bem parecidas. Portanto, quando um jovem entra na faculdade, deve estar preparado para encarar uma série de questionamentos e ouvir inúmeras piadinhas sobre Deus e a bíblia. Por isso, achamos que é importante um discipulado para jovens falando somente sobre isso.

Ressalte aos jovens de seu grupo que ao entrarem na faculdade, estarão enfrentando um verdadeiro bombardeio de críticas. Pergunte a eles se eles já passaram por isso, como se sentiram, o que responderam, o que não souberam responder. Faça um levantamento das principais dúvidas que os jovens de seu grupo têm sobre a bíblia. Você pode iniciar uma discussão em grupo com algumas perguntas bem delicadas e difíceis. Lembre-se que este discipulado para jovens tem por finalidade encarar os desafios de frente, e não tentar esconder este mundo deles. Selecionamos algumas perguntas que vocês podem debater. A ideia não é apresentar respostas prontas, mas queremos que você também reflita sobre o assunto e veja como a universidade pode mesmo ser hostil aos estudantes cristãos. 

  • Existem provas que Deus existe? 
  • Está comprovado que o homem evoluiu do macaco? Como a acreditar na bíblia e não história de Adão e Eva se a ciência prova o contrário? 
  • Se Deus existe por que existem tantos problemas no mundo? 
  • Se Deus existe por que pessoas justas passam dificuldades e pessoas maldosas, corruptas e bandidas prosperam, ficam ricos e têm uma vida boa? 
  • Por que Deus criou um Universo gigantesco para ter vida apenas na Terra? Não é um desperdício de espaço? É possível que tenha vida em outro planeta? 

No final deste modelo de discipulado para jovens colocamos alguns links para textos que podem de ajudar, mas ao abordar estes assuntos, ressalte aos jovens algo que muita gente não quer admitir. Nem sempre sabemos todas as respostas. É natural não sabermos tudo. Os cientistas também não sabem tudo. Ressalte que os cientistas não devem ser vistos como inimigos e mentirosos. Quando um aluno evangélico diz que os cientistas são mentirosos, estão abrindo brecha para uma série ainda maior de críticas. O cristão deve encarar os cientistas e a ciência como algo bom para o ser humano. Em toda a bíblia a busca pelo conhecimento é enaltecida. Não devemos achar que os cientistas são inimigos da fé, pelo contrário, só ajudam a compreender que Deus criou tudo perfeito e com algum propósito. 

Encarando professores ateus 

Um dos momentos mais desanimadores para um universitário cristão é encarar perguntas e desafios de fé de um professor universitário. Os professores das faculdades adoram tirar sarro da bíblia a de quem acredita em Deus. Uma boa forma de fazer seus jovens escaparem dessas piadinhas é fazendo-os lembrar que os professores são bem mais velhos e estudaram muito mais que eles. Uma pessoa de 50 anos ridicularizar um jovem de 19 ou 20 anos é fácil. Portanto, ensine seus jovens a pensarem nisso. Quando forem desafiados e ridicularizados por um professor mais velhos; quando um professor caçoar da bíblia e fazer questionamentos que eles não saibam responder, eles podem falar algo do tipo “professor quantos anos você tem? Eu sou mais novo, você estudou muitos anos a mais que eu. Eu posso te responder esta pergunta quando chegar na sua idade, ou trazer alguém aqui com a mesma idade que você para responder? Eu não sei todas as respostas para essas perguntas que está me fazendo por que sou mais novo, mas posso pesquisar uma reposta e trazer na próxima aula”. Uma forma de reverter a situação é colocar essa diferença de idade e de anos de estudo entre um professor e um aluno. 

Enquanto desenvolve este discipulado para jovens com seu grupo. Deixe que eles também apresentem respostas, questionamentos e situações que já enfrentaram ou podem enfrentar. Hoje em dia, a internet pode ser uma ótima ferramenta de pesquisa. Existem muitos pastores e cientistas cristãos que falam sobre assuntos difíceis e que podem ser levantados em uma sala de aula de faculdade. Não queremos desenvolver neste texto respostas prontas, mas podemos fazer isso em outro texto. A função principal é justamente fazer os líderes lembrarem que muitos jovens cristãos se desviam da fé quando entram na faculdade porque não sabem lidar com os dilemas e críticas feitas pelos colegas e professores ateus. 

Ensine aos seus jovens que o mais importante de tudo não saber todas as respostas, mas demonstrar respeito e amor a todos. Um bom testemunho vai servir para que os demais colegas, e talvez até mesmo o professor crítico, vejam o aluno cristão como uma pessoa amável e que não quer brigar ou apontar os defeitos dos outros (como fazem muitos professores universitários). Demonstrar calma, reconhecer que não tem todas as respostas e nunca guardar rancor é mais eficiente do que responder perguntas sobre a bíblia. Se um aluno é ridicularizado por um professor, mas não se deixa abalar, demonstra que gosta de ser cristão, e, melhor ainda, não se exalta, não levanta a voz, mas mantem sua serenidade, vai dar um ótimo testemunho. Imagine que o aluno foi criticado pelo professor, mas mesmo assim resolve levar um chocolate para o professor na aula seguinte. Talvez, o professor continue de coração duro, mas os outros alunos vão ver como o estudante cristão é diferente e pratica o que está na bíblia. 

Tentações e tribulações 

Quando entram na faculdade, os jovens estão em fase de experimentar uma nova liberdade, novos grupos sociais, novos saberes. Nesta ansiedade de experimentar coisas novas e sentir-se adultos, muitos jovens se desviam da igreja. A agenda cheia que a universidade exige também acaba tirando os jovens da igreja e muitos deles não estão preparados para isso. Querem namorar, não querem ser criticados porque não namoram, não querem ser chamados de virgem, não querem ser caretas  e vistos como alguém que nunca vão às festas. Com medo de serem vistos como ridículos, acabam cedendo aos poucos. Muitos jovens se desviam da igreja quando entram na faculdade e a maioria deles não é de uma hora para outra, é aos poucos. Vão a um barzinho, mas não bebem, depois vão, mas tomam um gole. Preenchem o pouco tempo livre que têm com os amigos da faculdade, e assim a igreja vai ficando de lado. 

Você pode usar a parábola do semeador para ilustrar este discipulado para jovens. Fale das tentações que impediram uma das sementes a crescer e dar bons frutos.  

Prepare os jovens 

Esperamos que este texto ajude você a perceber que a igreja precisa preparar seus jovens para a vida universitária. Mais importante que apresentar respostas para as dúvidas é formar um caráter que dê aos jovens as condições de enfrentar as circunstâncias deste mundo. Reflita sobre o assunto, desenvolva este discipulado para jovens e pense em como se aprofundar ainda mais neste assunto.  

No link abaixo você encontra dezenas de vídeos, documentários e palestras sobre os assuntos abordados neste texto. Se inscreva em nosso canal para ficar sabendo quando um vídeo novo for colocado no ar. 

DOCUMENTÁRIOS E PALESTRAS

Outros textos que você pode usar de apoio para um discipulado sobre jovens:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *