Educação terceirizada

Share Button

A responsabilidade de educar uma criança é totalmente dos pais, mas não é assim que os pais da atual geração pensam, ou pelo menos agem. Com trabalho corrido, afazeres domésticos e vida social, a criação do filho acaba sendo “terceirizada”. Em primeiro lugar ás escolas, depois a avós, tios, babás, empregadas, vizinhos… Os pais passam pouco tempo com seus filhos e o resultado disso é visível em nossa sociedade. Criminalidade, falta de respeito, conhecimento cultural quase zero, rotina alimentar desequilibrada, vaidade exacerbada, extinto animal falando mais alto que a razão; em outras palavras, vivemos a profecia de Jesus “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”, Mateus 24:12.

O cristão não pode se deixar levar pela sociedade. A obrigação de criar os filhos é exclusiva dos pais, como podemos ler em Deuteronômio 6:7 “e (minhas palavras) as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te”.

Com a vida corrida, mesmo famílias cristãs estão delegando a educação de seus filhos a terceiros. Isso também passa pela total falta de planejamento, mas este não é foco deste artigo. Não são poucos os pais cristãos que alegam não saber o porquê de seus filhos terem se desviados, mas eles mesmos nunca priorizaram a criação de seus filhos. Empurram a responsabilidade “para satanás” e não admitem que nunca planejaram criar seus filhos de forma eficaz.

Leia também:

aleitamento cópia

Órfãos, mesmo com pais

De acordo com o psicólogo inglês Steve Biddulph, esta é a geração mais abandonada de todos os tempos. Provavelmente ele está certo, basta olhar como as crianças são “educadas” hoje em dia para vermos que ele tem razão. A educação moderna resume-se a jantar juntos, dar presentes e ver televisão, ou melhor, abandonar os filhos em frente à tv (ou computar e celular) enquanto resolvem outras coisas. O curioso é que mesmo passando alguns minutos, efetivamente, com seus filhos, os pais modernos ainda esperam criar pessoas exemplares. É impossível.

Modernismo

Influenciados por colegas, cristãos ou não, muitos pais acabam se rendo à ideia moderna de que é possível ter um filho, mesmo sem planejamento adequado. “Se você esperar estabilidade financeira, nuca vai ter filho”, dizem alguns. “Pede ajuda da sogra nos primeiros meses, depois você já pode colocar a criança em uma creche”, atestam outros.

Por todos os lados somos levados a pensar que não é preciso tempo para ter filhos, afinal, hoje em dia, ninguém tem tempo. “Todos trabalham desde o sol nascer até o pôr do sol, mas todo mundo tem filho”, são palavras que usam para nos convencer que é possível ter um filho a qualquer custo. Pais que não planejaram, ou mal planejaram, como criar sua família podem nos dizer para “ficar tranquilo, afinal, vai dar tudo certo no fim das contas”.

Paulo já nos orientou: “E não sede conformados com este mundo, mas sedes transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”, Romanos 12:2.

Esta passagem também deve ser usada em nosso planejamento familiar. Antes mesmo de nosso primeiro filho nascer, devemos pensar se será possível criar uma criança conforme os padrões cristãos. Infelizmente, não são poucos os cristãos que não pensam nisso, e acham que ter um filho é “bênção de Deus e ponto final”. Claro que ter um filho é realmente é uma bênção, desde que possamos educa-los adequadamente.

Babá eletrônica

Precisamos ressaltar ainda que o estresse do dia-a-dia nos deixam com os sentimentos à flor da pele. Chegar em casa e ainda ter filhos para criar é a última coisa que uma pessoa quer depois de um dia de discussões, negociações e cansaço. Para fugir de mais uma responsabilidade, os pais deixam seus filhos em computadores, celular e televisão.

Os produtos eletrônicos substituem a atenção que o pai deveria dar e ainda deixa a criança feliz, pois o entretenimento sem limites é tudo o que uma criança quer.

A falta de repreensão e imposição de limites tornam as crianças distantes da submissão e vai, aos poucos, afastando-as de uma vida cristã, pois começam a perder o conceito de autoridade e não têm em casa quem as corrija dos caminhos errados.

O trabalho de criar filhos

A terceirização da criação dos filhos é uma “ideia fenomenal” para os dias atuais. Com a falta de tempo para as crianças, pais deixam seus filhos com parentes, amigos ou escolas. Mesmo uma boa escola nunca poderá substituir a formação que um pai dá a seu filho. Quando assumimos a responsabilidade de um filho, assumimos o dever de “gastar”, prefiro o termo investir, tempo com eles, em sua educação e formação de caráter.

Assim como precisamos de tempo para desenvolver bem qualquer trabalho, até mesmo nas funções domésticas (cozinhar, limpar, lavar), precisamos planejar tempo para nossos filhos. Se o seu tempo já está apertado, sua função é planejar-se para obter melhor resultado de seu dia. Acordar mais cedo, dormir mais tarde, ver menos televisão, ficar menos tempo na internet. É preciso saber onde podemos economizar tempo para nos dedicarmos mais aos nossos filhos.

Curso-Gestantes

2 comments

  • DIRCE

    Bom dia
    Muito bom o artigo eu sou professora, trabalhei muitos anos em escola vejo isso
    Agora trabalho cuidando de crianças em casa, montei uma brinquedoteca e está cada vez mais difícil
    a educação das crianças.

    Grata: Dirce

    • rtsens

      Pois é Dirce. O texto foi produzindo ao percebermos essa tendência de os pais repassarem a responsabilidade da criação dos filhos para outras e pessoas e para a escola, ou creche. Que Deus a abençoe em seu trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *