Eyshila fala sobre louvar mesmo nos momentos difíceis 

Share Button

Selecionamos uma excelente pregação da pastora Eyshila sobre adoração. Esta mensagem pode servir para uma reunião do grupo de louvor ou para toda a igreja, pois fala de nosso papel de louvar e adorar a Deus mesmo em circunstâncias que são contrárias àquilo que chamamos de ideais. Ela traz algumas experiências pessoais para nos mostrar que muitas vezes não entendemos por que algumas situações ruins acontecem conosco. Não sabemos como enfrentar algumas adversidades em nossa rotina, mas isso não deve nos impedir de louvar e adorar ao Senhor. Não adianta acharmos que a vida com Deus não tem problemas, mas não devemos cair no erro de sonhar com uma vida sem batalhas. O vídeo completo está no fim de nosso resumo. 

Eyshila toma como texto base para esta pregação, a primeira batalha que os hebreus enfrentaram ao sair do Egito, contra os amalequitas. Neste trecho, lemos que Israel estava enfrentando sua primeira guerra bélica, pois até então, o único adversário que haviam enfrentado eram os egípcios, que foram derrotados no Mar Vermelho. A batalha contra os amalequitas foi a primeira vez que o exército de Israel enfrentava uma guerra. A pastora ressalta que os amalequitas se levantaram contra Israel sem um motivo aparente, apenas por que Israel era o povo de Deus. Da mesma forma, o inimigo se levanta contra nós sem precisar de motivos, mas apenas porque somos filhos de Deus. Vamos ler o trecho que a pastora lê e depois vamos separar os principais tópicos da pregação.  

Sucedeu que os amalequitas vieram atacar os israelitas em Refidim. Então Moisés disse a Josué: “Escolha alguns dos nossos homens e lute contra os amalequitas. Amanhã tomarei posição no alto da colina, com a vara de Deus em minhas mãos”. Josué foi então lutar contra os amalequitas, conforme Moisés tinha ordenado. Moisés, Arão e Hur, porém, subiram ao alto da colina. Enquanto Moisés mantinha as mãos erguidas, os israelitas venciam; quando, porém, as abaixava, os amalequitas venciam. Quando as mãos de Moisés já estavam cansadas, eles pegaram uma pedra e a colocaram debaixo dele, para que nela se assentasse. Arão e Hur mantinham erguidas as mãos de Moisés, um de cada lado, de modo que as mãos permaneceram firmes até o pôr-do-sol. E Josué derrotou o exército amalequita ao fio da espada. Depois o Senhor disse a Moisés: “Escreva isto num rolo, como memorial, e declare a Josué que farei que os amalequitas sejam esquecidos para sempre debaixo do céu”. Moisés construiu um altar e chamou-lhe “o Senhor é minha bandeira”. E jurou: “Pelo trono do Senhor! O Senhor fará guerra contra os amalequitas de geração em geração”. Êxodo 17:8-16 



Achamos que a partir do momento que aceitamos Jesus como nosso salvador. Não enfrentaremos mais batalhas. Precisamos entender que na verdade, as batalhas sempre existirão, mas agora podemos confiar em um Deus que é maior que qualquer inimigo. As batalhas sempre serão uma realidade em nossa vida. Eyshila nos lembra que enquanto estivermos vivos, o diabo vai nos desafiar. Seu objetivo é nos fazer desistir, abrir mão de nossa salvação, abrir mão da nossa fé, tirar o foco da eternidade. Apesar das batalhas, o Espírito Santo nos dá refrigério, a paz que excede todo entendimento. A cantora revela que certa vez, há muito anos, precisava ouvir a Palavra de Deus desesperadamente; foi quando ouviu uma das pregações mais impactantes de sua vida.  

Louvando  

Nesta pregação, ela ouviu que precisamos louvar a Deus mesmo quando não estamos entendendo o que acontece em nossa vida. Eyshila dá outro testemunho de quando seu marido viajou e ela, que sempre o acompanhou, decidiu não ir com ele desta vez. De madrugada ela teve um pesadelo, que a fez acordar e começar a orar e louvar a Deus. Mais tarde ela soube de um acidente que poderia ter ceifado a vida de seu marido. Ela entendeu que naquele dia ela não poderia acompanha-lo na viagem porque se estivessem juntos ela não teria orado e louvado a Deus com tanta força, como tinha feito naquela noite, estando em casa. Deus sabe exatamente o que fazer conosco. Ele não dos desampara. O acidente não ceifou a vida de seu marido, justamente porque ela ficou em casa orando e intercedendo. 

Sua companhia 

Em seguida, Eyshila fala sobre a primeira frase do trecho bíblico mencionado acima – Escolha alguns homens. Ela nos alerta que escolhemos diariamente com quem devemos andar. Precisamos escolher bem nossos amigos nas redes sociais, os grupos de conversa no Whatsapp, as rodas de conversas que participamos no trabalho ou na faculdade, e assim por diante. Se queremos fazer parte de um forte exército, precisamos escolher soldados com as características que desejamos. A pastora também nos alerta para deixarmos de lado a mania de vermos apenas os cultos na internet, abandonando a igreja, abandonando o exército, os demais soldados. A companhia de irmãos com a mesma fé que nós é importante para estarmos fortes no dia da batalha. 

Não podemos cair no erro de abandonar a igreja, onde somos fortalecidos espiritualmente. Achamos que já somos capazes de enfrentar o inimigo porque temos muitos anos de conversão, mas nem Jesus subestimou o poder de satanás. Sabemos que o Senhor é mais poderoso que nosso inimigo, mas isso não significa que ele é desprezível. Existem batalhas que só vencemos com jejum e oração. Isso é um alerta para percebemos que não podemos relaxar em nossa oração, leitura bíblica, oração e comunhão com outros cristãos. A cantora também revela que chegou a ser impedido de ir para onde desejava, pelo próprio satanás; ou seja, ele tem poder, não é maior que o poder de Deus, mas não podemos subestimar o inimigo. Conhecendo sua força, nos capacitamos melhor. 

Não baixe as mãos 

Outro ponto importante nesta pregação é lembrar que quando Moisés ficava cansado e baixava os braços, o povo de Israel começava a ser vencido. Eyshila lembra bem que muitas batalhas são cansativas e começamos a baixar as mãos, ou seja, cansamos. Em mais um testemunho pessoal, ela fala da morte de seu filho e como foi difícil a batalha diária na esperança que ele melhorasse. Até mesmo após sua morte, ela continuava orando pela ressurreição de seu filho, mas ela sempre manteve seu coração grato ao Senhor. Dias difíceis e de dor a fizeram ver que existe uma soberania de Deus que não podemos mudar a nosso bel prazer. 

Ela lutou até o fim pela recuperação de seu filho. Ainda hoje, ela chora pela perda de seu filho, mas isso não a faz perder a fé em Deus. Eyshila lembra que a depressão é um mal que tem atraído muitas pessoas, mas não devemos desistir de manter nossa fé. Ela comenta sobre quantas pessoas oravam por seu filho, ao redor do mundo. Certo dia, o Espirito Santo lhe conduziu a entender que se ele se recuperasse, o milagre era ele, mas se ele morresse, o milagre era ela; ou seja, de qualquer forma ela viveria um milagre. 

Uma pregação muito boa para as famílias cristãs, em especial os que fazem parte do grupo de louvor. Segue abaixo o vídeo completo da pregação da pastora Eyshila.  

Você também vai gostar dos seguintes posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *