Ministração do Pastor Adhemar de Campos sobre humildade para adorar 

Share Button

Selecionamos uma excelente pregação do pastor Adhemar de Campos sobre louvor e adoração. Neste texto fizemos um resumo de sua palavra, mas no fim do texto, se você preferir, colocamos o vídeo com a pregação. Assim, você pode ter o privilégio de ouvir a ministração por completo. Este é um excelente texto para quem participa do grupo de louvor e adoração da igreja, ou quem quer aprofundar um pouco mais seus conhecimentos sobre adorar ao Senhor em espírito e em verdade. Com esta palavra entendemos como precisamos seguir o caminho da simplicidade e humildade para render um verdadeiro louvor a Deus.  

Para iniciar a ministração, o pastor Adhemar de Campos nos lembra que devemos ter a humildade de compreender que precisamos estar sempre melhorando, como cristãos, buscando a face de Deus e a semelhança de Jesus. Precisamos melhorar como marido, filho, pai, profissional e cristão, em geral. Ele diz que se somos o mesmo que há um ano, algo está errado, pois hoje precisamos ser melhores do que éramos há um ano. Ou seja, não podemos achar que já chegamos à perfeição, que somos invencíveis e já superamos todos os estágios de nossa fé. Ao compreender que precisamos melhorar sempre, precisamos louvar e adorar a Deus com mais intensidade, pois passamos a entender que não somos perfeitos. Para basear este conceito, o pastor Adhemar de Campos usa o seguinte texto. 

E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito, 2 Coríntios 3:38 





A humildade 

A seguir, ele menciona que Deus não tem filhos orgulhosos. Quem acha que é algo de si mesmo não é filho de Deus. Quem julga e aponta os defeitos dos outros é orgulhoso e peca, portanto, não é filho de Deus. O pastor menciona o texto que diz: 

Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve, Mateus 11:28-30. 

O pastor Adhemar de Campos ressalta o versículo 28, onde lemos que Jesus comenta que ele é humilde e manso, portanto devemos ser mansos e humildes. Pessoas que não seguem este princípio não conhecem Deus como deveriam. Segundo o pastor, talvez a pessoa que age com altivez tenha recebido um “evangelho dos homens”, que ressalta o homem, o coloca melhor que os outros. Quando recebemos o tratamento de Deus, seguimos em constante humilhação (no sentido de nos colocar com humildade diante do Eterno). 

Dois exemplos citados na ministração é o de Nabucodonosor e Herodes, que não renderam louvor a Deus quando deveriam. Nabucodonosor, rei da Babilônia viveu como animal por anos; já Herodes morreu quando não deu Glória a Deus quando o povo pediu para ouvir a voz de Deus e não de homens. 

Quando centralizamos o ministério em nós, estamos agindo com egoísmo, fugindo do ensinamento bíblico. Se queremos impor nosso jeito de agir, de pensar e de fazer as coisas, estamos colocando nossas vontades no centro das atenções. 

Caráter do cristão 

Nesta ministração, o pastor Adhemar de Campo, comenta como devemos nos entregar nas mãos do Senhor para que possamos realmente refletir a glória de Deus. Ele ressalta que estamos em constante processo de mudança. Ele chega a mencionar que quando afirmamos que “já conheço tudo sobre Jesus” estamos comentando um erro. Até mesmo João escreveu que nem todos os livros do mundo poderiam descrever tudo o que Jesus realizou, por isso, devemos assumir que estamos em constante transformação. Não importa quantos anos estamos na igreja, estamos conhecendo Jesus por toda nossa vida. Nosso compromisso é buscar constante renovação da fé, mudando nossas atitudes para nos aperfeiçoarmos em Cristo Jesus. 

Ele ressalta que Jesus criou filhos, não criou denominações. Como filhos nós devemos parecer com nosso Pai. Não devemos permitir “mesquinharia ou carnalidade”, por exemplo, em nossa vida. Ou somos seguidores de Jesus, ou somos seguidores de satanás.  

Um ponto bem interessante colocado pelo pastor Adhemar de Campos nesta ministração é que muitas vezes enfatizamos o ministério da igreja mais do que o nosso “ser” no dia a dia. “Colocamos o ministério em um pedestal”, explicou. Nossa adoração é constante porque sabemos quem somos, de onde viemos e sabemos quem vive em nós. Devemos viver em constante adoração, através da busca pelo aperfeiçoamento quanto cristãos porque queremos exclusivamente adorar a Deus, independente de querer ou almejar algum ministério em nossa igreja. 

Nossa entrega 

Outro ponto levantado é sobre a importância da Nova Aliança, através do sangue de Jesus. Devemos ser um agente de transformação, nos colocando sob o modelo da Palavra de Deus. Devemos olhar mais para nós mesmo e menos para os outros. Muitas vezes achamos que somos melhor que os outros em algo, mas somos todos iguais. Devemos olhar mais para nós mesmo e buscar no quebrantamento e arrependimento. Precisamos ser semelhantes ao nosso Pai, e Deus é amor, por isso, precisamos transbordar este amor. Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor, 1 João 4:7,8. 

Complementando este trecho, o pastor Adhemar de Campos menciona 1 João 3:14, que diz que não ama o próximo permanece na morte, pois não conhece a Deus. 

Compreendendo que precisamos amar cada vez mais, temos que nos empenhar em melhorar. Por isso, devemos ter como meta melhorar sempre. Temos que pensar que daqui a um ano seremos pessoas ainda melhores. 

Em Romanos 12:1 e 2 podemos ler que devemos nos entregar, renovando nossa mente, sem nos moldar aos padrões deste mundo. Esta passagem nos revela que este processo de transformação constante consiste também em “apresentar nossos corpos em sacrifício vivo”. O cristão deve pensar que nossa vida não é mais nossa, mas sim daquele que morreu por nós.  

A melhor forma de adorar e render louvor a Deus é nos entregando totalmente para ser transformado por Deus. Não podemos achar que estamos em um nível que não há mais nada para mudar. Temos que tirar o orgulho e nosso “eu” de nossas vidas para enchermos-nos de Espírito Santo. Esta é a verdadeira forma de adorarmos a Deus, por isso devemos manter nossa humildade de compreender que precisamos melhorar sempre nossa forma de agir como cristãos, assim como pai, marido, profissional, vizinho, motorista etc. 

Leia também:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *