Palavra devocional sobre comunhão com Deus  

Share Button

Nesta palavra devocional de hoje vamos falar um pouco sobre nossa comunhão com Deus. Esta reflexão é uma boa oportunidade para pensarmos em como podemos nos associar a Deus e como é importante andar na luz, para que a influência do Senhor esteja sobre nós. Esta palavra devocional é recomendada para todos os públicos, jovens, adultos, homens e mulheres. De uma forma simples queremos mostrar como podemos buscar comunhão com Deus, evitando tropeçar nos problemas do dia a dia, e compreendendo que os tropeços da vida servem para percebermos que dependemos de Deus e não podemos nos achar super cristãos que consegue resolver tudo por si. 

Manter uma comunhão com Deus é simples, o que não significa que seja fácil, pois devemos lutar diariamente contra o pecado. Nossa comunhão com Deus é uma constante busca por aproximação e esforço para que nossos pensamentos no que é do alto sejam refletidos em ações, atitudes que demonstrem os aspectos de Cristo, como amor, carinho, dedicação e misericórdia. Quando lemos a primeira carta de João, lemos como o autor foca a necessidade de demonstrarmos nossa fé através das atitudes. Por isso, precisamos compreender que este processo não tem fim, é contínuo em nossas vidas, assim como diariamente mantemos comunhão com as pessoas de nossa família, por exemplo. 



Comunhão nos transforma 

Vamos começar esta palavra devocional pensando na importância da comunhão e como verificamos se estamos realmente em comunhão com o Eterno. Para pensarmos sobre os aspectos da comunhão, basta percebermos que quando mantemos comunhão com alguém somos influenciados. Assim como uma pessoa influencia a outra, a Palavra de Deus nos influencia. Ele nos inspira a agir conforme seu caráter. Quando nos entregamos ao Espírito Santo e praticamos a leitura diária das Escrituras, passamos a ser motivados a agir como o próprio Senhor, amando, perdoando, servindo uns aos outros. Portanto, a comunhão de Deus é que nos faz mudar nossas atitudes, nossa forma de agir no dia a dia. 

Vamos tomar por base para esta palavra devocional o texto de 1 João 1:6 e 7. 

Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. 1 João 1:6 e 7

Este trecho é bem claro ao mostrar que nossa comunhão com Deus muda nosso jeito de agir. Não podemos dizer que temos comunhão com Deus se continuamos agindo erroneamente, pecando, praticando o mal. Quando queremos ser envolvidos pelo poder de Deus, nossa maneira de viver muda, por que agora buscamos a vontade do Pai, e não mais nossas vontades. 

O pecado e a comunhão 

Para buscar essa sintonia com o Criador precisamos cada vez mais nos aproximar do que é santo e nos afastar do que é profano, e é aí que muitas vezes deixamos a santidade escapar entre nossos dedos. Pensamos que sermos bons é o suficiente para agradar o coração de Deus, mas não meditamos que nosso senso do que é bom é pessoal e muda de pessoa para pessoa, por isso não bastar acharmos que somos boas pessoas, precisamos estar sujeitos ao Espírito de Deus para que Ele nos torne instrumentos em suas mãos. Em Tiago 4:17 lemos que pecamos se não fazermos o bem que sabemos que deveríamos praticar. Ou seja, temos que nos esforçar para praticar o bem, não basta ser morno. 

Sabemos que não devemos pecar para mantermos nossa comunhão com Deus, mas também sabemos que erramos e não conseguimos viver sem os tropeços da vida. Então como saber se estou sendo verdadeiramente agradando ao Pai?  

Queremos que você também pense, nesta palavra devocional, que os pecados e erros que comentemos não podem ser constantes em nossa vida, devem ser como acidentes, escorregos. Podemos compara isso com aqueles dias que pisamos em coco de cachorro na rua. Acontece. Ninguém anda na rua procurando coco de cachorro para pisar. Assim, os nossos pecados devem ser “acidentais”. Devemos nos arrepender e ser sinceros em evitar voltar a errar. Não devemos “procurar” pelo pecado. Devemos evitá-lo, ocupando nosso tempo, nosso pensamento com o que é agradável a Deus. 

Uma coisa que é “batata” para o pecado é o tempo ocioso. Quando não nos ocupamos com coisas úteis, começamos a deixar que pensamentos vazios entre em nossa mente, assim, não controlamos a ira, a raiva, a vingança, os pensamentos sensuais, as mentiras e esquemas. Buscar comunhão com Deus, também é evitar o que pode nos levar a pecar. Por isso, filmes, novelas, seriados e programas de auditório, por exemplo, devem ser bem escolhidos. Para que estas coisas (que não são pecados em si) não nos leve a pecar. 

A justiça de Jeová 

Apesar disso, provavelmente, você, assim como eu, iremos pecar em um futuro próximo, por isso, não deixe seu coração se entristecer achando que você é o único que não consegue vencer o pecado. Nossas falhas nos faz lembrar que dependemos do Espírito de Deus e da bondade de Jesus Cristo para conseguirmos comunhão com Deus. Nossos esforços próprios não são suficientes. Nossas quedas também servem para lembrar que temos uma trave em nossos olhos, antes de falarmos do cisco nos olhos dos outros. Vencer o cigarro, a bebida, a pornografia, a vaidade ou a raiva, por exemplo, é um caminho duro e longo para que a gente se lembre que dependemos da ajuda do Altíssimo para vencer, e não de nossa vontade própria. Vamos ler o seguinte trecho para reforçar este conceito. 

Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. 1 João 2:1 

Vamos terminar esta palavra devocional lembrando que temos um justo que nos olha com olhos de amor. E ele está disposto a nos ajudar a manter a comunhão com Deus apesar de todas as dificuldades que enfrentamos em nossa rotina. 

Se você gostou desta palavra devocional, leia também em nosso site:

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *