Palavra para família cristã: qual será a herança de seus filhos?

Share Button

Nenhuma herança pode ser mais importante para seus filhos do que transmitir sua fé, ensinar aos seus filhos sobre o Senhor de sua vida. Neste esboço de palavra para família queremos fazer que os pais reflitam sobre os valores que passam aos filhos e perceberem que apesar de tudo o que possam comprar, nada vai substituir a fé, a convicção da salvação em Cristo Jesus. Este ensino é um bom texto para cultos direcionados às famílias, ou aos pais, mais especificamente. Se você não pretende pregar, apenas aprender melhor como o cristianismo deve ser ensinado aos seus filhos, não deixe de continuar lendo.

Quando pensamos em um legado, uma herança para nossos filhos, a primeira coisa que passa pela nossa cabeça é uma herança material, dinheiro, faculdade paga, um carro, um apartamento. Para falar a verdade, não há nada de errado nisso, aliás é muito bom nos preocuparmos em dar aos nossos filhos uma herança financeira, mas não podemos deixar que nosso legado material seja mais importante que nossa herança espiritual. Quem não gostaria de dar tudo aos filhos? Quando nos pedem algo, estamos pronto para oferecer o nosso melhor. Qual pai, qual mãe não gosta de ver seu filho feliz com um presente, uma surpresa?

No entanto, a grande dificuldade é quando precisamos dizer não, ou não podemos oferecer aos nossos filhos tudo o que eles pedem; uma viagem, um eletrônico, uma roupa. Nosso esforço para vê-los felizes é imensurável. Mas não podemos nos esquecer que o principal papel dos pais não é fazê-los felizes momentaneamente, mas sim torná-los pessoas independentes e com capacidade de alcançar seus objetivos (inclusive os espirituais), o que gera uma alegria permanente, e não apenas por algum tempo. Às vezes, a ambição (não no sentido negativo) de ver nossos filhos bem em tudo, tira o nosso foco. Queremos que eles sejam os melhores na escola, na aula de música, na escolinha de futebol, na classe de inglês. Nesta interminável luta perdemos o foco de dar a eles o que realmente importa, o que lhes oferece as condições de se manterem vivos, dignos, independentes.



Herança, o essencial 

Queremos ressaltar nesta palavra para família evangélica que é muito importante valorizar os relacionamentos. Não podemos deixar que a igreja sozinha assuma o objetivo de ensinar o real cristianismo aos nossos filhos. Os pais precisam assumir essa responsabilidade. A grande dificuldade que encontramos para ensinar o real cristianismo à família é que muitas vezes partimos do pressuposto de pais perfeitos, ideais.

Eis alguns objetivos que os pais não podem perder de vista.

  • Os pais precisam deixar um relacionamento real com Deus.
  • Os filhos precisam saber que os pais estão dispostos a ter um relacionamento verdadeiro com eles
  • O relacionamento dos pais com Deus, e um com o outro (marido e esposa) são o maior exemplo de cristão que o filho vai ter.
  • No entanto, o pai e mãe não são os únicos adultos que vão influenciar seus filhos.
  • Estar com os filhos, sem interagir com eles é a mesma coisa que estar longe deles

Não desanime ao oferecer um bom modelo ao seu filho. Perceba que a própria Bíblia não nos oferece um modelo perfeito de pai. Pode parecer curioso, mas é verdade. Exceto Jesus, que teve um Pai Celestial, todos os outros grandes personagens da Bíblia, que se tornaram pais, não eram pais perfeitos. Que isso sirva de exemplo para perceber que nós podemos conseguir criar bem nossos filhos mesmo sendo, obviamente, imperfeitos.

Famílias e problemas 

Não queremos iludir o leitor. Precisamos dizer, nesta palavra para família, que toda família é imperfeita, assim como toda igreja também é, e todos nós somos. Por isso, devemos sempre depender da orientação de Cristo e do poder do Espírito Santo para guiar nossas vidas e tomarmos nossas decisões.

Podemos citar alguns grandes homens da Bíblia que não foram grandes pais, ou que tiveram problemas em sua família.

  • Adão e Eva começaram muito mal. Eva aceitou o conselho da serpente, Adão não foi um marido ideal; e os filhos deles, um matou o outro. Nada exemplar.
  • O que falar do grande Davi? Todos sabemos que cometeu adultério e ainda assassinou o marido legítimo. Um filho abusou de uma de suas filhas, outro causou uma rebelião. Enfim, Davi não foi um pai perfeito.
  • Eli, grande profeta, não teve controle sobre seus filhos.
  • Abraão ofereceu sua esposa por medo de morrer.

Se você acha que não existem mães disfuncionais, leia a história de Rebeca, que tinha um filho preferido e chegou a armar um esquema para enganar seu próprio marido para favorecer este filho.

Comparando esses pais com os nossos, ou até conosco mesmo, nossa situação não é tão grave, não é verdade? Talvez, o seu modelo de família não seja o perfeito, mas isso não impede que você consiga transmitir os reais valores do cristianismo aos seus filhos. Não fique se comparando com outras famílias, ou achando que vocês estão muito longe de uma família perfeita. Apenas, foque em fazer a sua parte.

Igreja e família 

O que precisamos ressaltar nesta palavra para família cristã é que a família precisa da igreja, tanto quanto a igreja precisa da família. O grande projeto de Deus para a humanidade certamente é a família. Através dessa instituição podemos entender o que é amar um filho, respeitar um pai, honrar a esposa, amar alguém que nem nasceu e assim por diante. A criação da família nos aproxima de um amor que o Criador de todas as coisas tem por nós.

Nosso papel,como pais, é oferecer aos nossos filhos relacionamentos que criem memórias e marcas em suas personalidades. Muitas vezes, por falta de tempo, queremos compensar nossa falta de interação com os filhos através de presentes e objetos. A família cristã precisa resistir a essa tendência. Precisamos criar vínculos emocionais e de confiança com nossos filhos. Para isso, não precisamos ser perfeitos, precisamos seguir o exemplo de amor deixado por Cristo, que ensinou e advertiu a todos por amor.

Concluímos esta palavra para família lembrando que uma forma eficiente de deixarmos a marca do cristianismo em nossos filhos e sabendo equilibrar o tempo de igreja com o tempo com nossos filhos. Muitos pais desequilibram essa rotina passando mais tempo na igreja do que criando memórias com seus filhos, o que deixa seus filhos amargurados e decepcionados, não só com seus pais, mas com a própria igreja.

  • Este texto foi baseado na obra Pense Laranja, de Reggie Joiner.

Outros textos de nosso site que servem como uma palavra para família cristã:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *