Preciso de ajuda espiritual 

Share Button

Muitas vezes na vida mudamos de opinião e passamos a valorizar aquilo que antes não tinha tanta importância. Nossa vida espiritual também passa por momentos assim, por isso, é normal, em determinado momento de nossa vida, pensarmos – preciso de ajuda espiritual. Aliás, desde os registros mais antigos do ser humano, questões religiosas e espirituais sempre estiveram presentes. O homem tem esta sede, esta necessidade, de buscar por algo fora deste mundo que vivemos. Por mais cético que alguém seja, pelo menos em seus últimos dias, essa pessoa repensa seus conceitos de vida, morte e vida espiritual. Neste texto queremos passar orientações simples e precisas para você que também está refletindo sobre este assunto.

Além de apontar alguns conceitos de fé, queremos também abordar algumas questões lógicas, para que o leitor entenda que buscar ajuda para nossa fé é normal, por isso, não é preciso vergonha, aflição ou ansiedade. Basta ser sincero consigo mesmo e ter boa vontade para iniciar uma jornada que pode te levar um novo ponto de vista, e a alcançar uma paz interior que você não tinha antes alcançado. Queremos que você, leitor, compreenda que realmente vale a pena levar esta questão mais a sério, embora a sociedade caminhe para considerar a fé cada vez menos importante em nossas vidas.  Parece que quando pedimos – preciso de ajuda espiritual – estamos sendo ignorantes e ultrapassados, quadrados, caretas.

Usando a lógica 

Vamos começar usando a lógica. Em primeiro lugar, vamos pensar que pode existir um Deus ou não. Certo? São duas possibilidades. Vamos começar falando da possibilidade de não haver nenhum Criador, apenas um mito, uma ideia arcaica e infantil.

Se não existe Deus, aqueles que vivem a vida inteira seguindo uma religião vão se arrepender depois de morrerem? Não. A vida acabou e essas pessoas viveram como acharam melhor, seguindo suas crenças. Não vai ter lugar de arrependimento, tempo de pensar “eu poderia ter aproveitado melhor minha vida”. Nada disso. Apenas a morte. Todos nós somos apenas mais um na multidão. Se fomos bons, maus, hipócritas, pouco importa. Nossa vida passou.

Agora vamos para a segunda possibilidade, Deus existe. Se você passou a vida toda sem dar importância ao assunto, aí sim existe motivos para arrependimento. Podemos ver que, usando a lógica, claramente, seguir uma fé é melhor, pois ainda que não exista Deus, você vai viver sua vida conforme os conceitos e princípios que você acredita.



A fé não existe. Não, mesmo? 

Você já deve ter lido, ou visto em algum documentário, como muitas pessoas conseguem realizar feitos inexplicáveis pela fé. Estudos sugerem que a fé ativa áreas no cérebro humano que nos leva a realizar, ou sentir, ou ver coisas que achamos que são sobrenaturais, mas na verdade não são. Pessoas com fé superam desafios porque a fé é pura motivação, não é nada sobrenatural. Tudo é perfeitamente explicável. Pois bem, ainda que assim seja, a fé nos leva a superar desafios e dores, como pode ser ruim? Basta uma rápida procurada na internet para achar inúmeros depoimentos que usaram a fé para superar desafios, largar as drogas, deixar o crime, parar com vícios, abandonar a pornografia, a prostituição etc. você nunca vai ver um depoimento de alguém que conseguiu superar estes desafios depois que deixou de ter fé. Ninguém vai dizer “eu saí das drogas depois que deixei de acreditar em Deus ou minha vida melhorou muito depois que virei ateu”.

Se você está dizendo – preciso de ajuda espiritual – precisa perceber que sua fé é essencial para traçar seus rumos, seus caminhos. Se a sua dúvida é se Deus existe ou não, perceba que a fé nunca será um fator negativo. Se você ficar doente, por exemplo, vai tomar remédios e pedir para Deus por ajuda. Se Deus não existe, você vai continuar seu tratamento. Você não vai ficar mais doente porque decidiu orar. A fé é como um “plus”, um adicional em sua vida. Aja corretamente, tome as decisões certas e a fé será um adicional. Ainda que Deus não exista sua vida não vai piorar porque decidiu crer em Deus.

Cristianismo é para pobres e ignorantes 

Depois que entendemos que, pela lógica, ser ateu não tem lógica. Muitas pessoas associam as descobertas científicas como inimigas da fé. Colocam que você precisa acreditar na ciência ou em Deus. Não é possível acreditar nos dois. Basicamente, essa discussão teve início com a teoria da evolução das espécies de Charles Darwin. Você já parou para pensar que você pode acreditar em Deus e na teoria da evolução também? Se Deus é todo poderoso, Ele pode fazer os animais evoluírem, certo? Bom, não estou dizendo que eu acredito nisso, mas perceba que as pessoas nos colocam um dilema que não existe. É como te perguntarem “você gosta de azul ou verde?” Ora, podemos gostar das duas cores. Posso gostar de azul para vestir, mas verde para decorar.

Gostaria de registrar aos leitores que acredito sim na microevolução, que é fato, por isso, por exemplo, existem diferentes cores de pele, tipos de cabelo entre outras diferenças no ser humano. No entanto, a macro evolução, na qual defende que uma espécie evolui até virar outra completamente diferente, não me é aceitável.

De qualquer forma, muitos associam a fé com pessoas pobres e ignorantes. Para mim isso sempre foi revoltante, até eu perceber que isso é uma bobeira a ser desconsiderada. A partir do momento que percebi que ser chamado de “pobre e ignorante” não é o fim da vida e que na verdade, percebi que eu deveria ter pena de quem não tem fé, porque eles é que estão perdendo. Mesmo porque, se você for nas cadeias, hospitais, comunidades pobres (outrora também chamadas de favelas) vai ver que os trabalhos sociais sempre são realizadas por pessoas que acreditam em Deus, independente da religião. Católicos, espiritas, evangélicos estão levando conforto, cesta básica e outras ajudas enquanto os ateus “sábios supremos” só discursam e não fazem nada para ajudar o sofrido povo brasileiro. Quem faz a diferença na vida de pessoas sofridas são as pessoas de fé e não os que não acreditam em Deus.

Como cristão, leio sobre o sofrimento de Cristo por defender o que acreditava e vejo que ser chamado de pobre e ignorante é o de menos.

Se assumimos que “preciso de ajuda espiritual” precisamos entender que muitas pessoas podem zombar de nós por querer levar uma vida mais correta, mais firmada na fé do que na natureza física.

Mente nova 

Por fim, nosso conselho a quem pede – preciso de ajuda espiritual – é que adquira a vontade de mudar seus hábitos, seus velhos conceitos e medos para passar a viver uma fé verdadeira. Se é para acreditar em Deus, que seja para mergulhar de cabeça. Que vantagem temos em crer quase não crendo?

Quando refletimos “preciso de ajuda espiritual”, pensamos nos amigos, na ciência, na faculdade, que vamos ter que parar de beber, que vamos ter que parar de fumar e temos medo de assumir uma fé verdadeira. Não queremos ser vistos como fanáticos, ou lendo a Bíblia, ou orando. Será que conseguimos viver uma fé plena sem mudar nossa mentalidade? Se for para decidir crer em Deus, que possamos estar dispostos a mudar nosso ponto de vista de mundo, de vida e morte. Incentivo você a mergulhar de cabeça na crença de um Criador.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *