Preparando o momento de louvor do culto

Share Button

Com tantos problemas e pensamentos, não são raras vezes que estamos na igreja, mas pensando em outras coisas ao mesmo tempo, contas, filhos, trabalho, casa. Com isso, deixamos escapar uma grande oportunidade de adorar ao Senhor em espírito e em verdade durante o momento de louvor. Deixamos nossos pensamos fluírem e até passamos muito tempo socializando, colocando a conversa em dia, enquanto o louvor ocorre na igreja. Mas não é só isso, membros do próprio grupo de louvor acabam caindo nessa rotina e deixam de se preparar adequadamente para um momento tão oportuno e sem igual, que é a adoração no culto.  

Este texto serve tanto para a equipe de louvor quanto para os demais fieis que desejam buscar a Deus mais intensivamente e se entregar mais a este momento de louvor e adoração durante o culto. Existem muitos, principalmente no início da conversão, que até preferem chegar atrasado na igreja justamente para “pular” a adoração e já chegarem perto do momento da palavra, da pregação. Caímos no erro de achar que o louvor não é tão importante, pois estamos mais preocupados com a palavra, “o que Deus vai nos dizer nesta semana”; e não refletimos que o louvor faz o sentido inverso dessa comunicação, pois durante o momento de louvor somos nós que temos a oportunidade de dizer a Deus o que sentimos e demonstrar nossa gratidão. 




Recomendamos que você leia o Salmo 15 para acompanhar este estudo (ou ao menos lembre-se de lê-lo ao terminar esta leitura). Neste trecho da Bíblia, lemos o servo Davi preocupado com quem se apresenta no santuário de Deus, como nos preparamos para chegar à sua santa presença. É isso que deixamos de fazer muitas vezes, esquecemos de nos preparar para entrar na presença de Deus. Queremos ouvir sua Palavra, mas não nos preparamos para isso, e o momento de louvor também tem essa importância, de nos preparar para a Palavra, assim como nos aproximar do Eterno. Devemos nos preparar e nos esforçarmos para oferecer um sacrifício vivo de louvor. Não basta chegar na igreja e cantar, devemos ter consciência do que estamos fazendo. 

Outro exemplo que podemos levantar está no livro de João capítulo 4. Neste trecho, Jesus se encontra com uma mulher samaritana. Essa mulher revela que há um conflito de opiniões sobre o louvor a Deus. Alguns diziam que Deus deveria ser adorado em Jerusalém, outros no monte que ali estavam; Jesus porém respondeu que devemos adorar a Deus em espírito e em verdade (João 4:23). Aqui temos uma das mais importantes (se não for a mais importante) revelações sobre o momento de louvor a Deus, pois Cristo nos revela que a adoração ao Pai não tem nada a ver com o local, mas com o nosso estado de espírito, com o nosso coração quebrantado. 

Como se preparar 

Seja você membro do grupo de louvor ou não, devemos iniciar nosso preparo para o momento de louvor antes mesmo de sair de casa. Se sabemos que este é o dia que iremos à igreja, podemos nos concentrar mais em refletir sobre a semana, o que aconteceu de bom, quais foram, e são, nossas aflições e compreender que em breve teremos a oportunidade de participar de um momento especial, diferente de quando oramos a sós ou louvamos em casa, estaremos na congregação, junto aos demais membros do corpo de Cristo, para adora-lo em espírito e em verdade, criando uma atmosfera de adoração. 

Pensando neste preparo, podemos também definir nossa agenda, nossos afazeres para que nosso corpo, alma e espirito estejam preparados. Pode parecer banal, mas vamos a alguns exemplos práticos de como podemos preparar nosso corpo para o momento de louvor a Deus. Será que ir jogar futebol algumas horas antes do culto, não vai nos deixar cansados e esgotados para render uma adoração perfeita? Será que uma boa noite de sono não é importante para não chegarmos à igreja com sono e sensação de cansaço? Comer muito, ou ir com fome ao culto não podem nos atrapalhar? Pensando no lado emocional e espiritual podemos pensar em outros detalhes como, discutir e bater boca antes do culto não vai tirar nosso foco durante a adoração? Quebrar a harmonia do lar e depois ir buscar a Deus não é hipocrisia? Alguns programas de televisão, especialmente aos domingos, não podem ser evitados, para focarmos o que é agradável e de boa fama?  

Preparo dos levitas 

Se você faz parte da equipe de louvor, algumas considerações extras podem ser feitas. A função de estar levando a igreja toda a este ambiente de adoração é muito importante e requer alguns cuidados extras. A busca pela santificação e a consagração devem ser constantes em sua vida. Assim como um pregador, o ministro de louvor tem que ser exemplo de uma vida alinhada com os propósitos de Deus. Os exemplos práticos citados acima devem ser diários na vida de um levita. A harmonia do lar, o bom exemplo no trabalho, suas ações na comunidade precisam refletir seu compromisso com Cristo. 

Os levitas precisam estar alinhados com a igreja e seus líderes para criarem um momento de louvor adequado a cada dia, a cada situação. Em muitas igrejas é comum o pregador e a equipe de louvor conversarem entre si para que os hinos escolhidos tenham alguma relação com a Palavra a ser pregada depois. Se não há essa rotina em sua igreja, não há problemas, confie no Espírito Santo para que o momento de adoração seja feito conforme a vontade de Deus para aquele momento. O ministro de louvor precisa estar sensível à voz do Espírito para levar toda a congresso a este período de adoração. 

A tecnologia pode ser uma aliada da equipe de louvor. As redes sociais podem muito bem serem usadas para a comunicação do grupo. Agendamento de reuniões, mudanças de escalas e outros avisos podem ser feitos com mais precisão e rapidez. Pode parecer simples, mas isso traz segurança e comunhão ao grupo. Além disso, antes de cada culto, o grupo pode combinar de se reunirem mais cedo para orarem se consagrarem e conversarem entre si. Quanto maior a comunhão do grupo, mais a equipe estará focada neste trabalho de criar um momento de louvor ideal para a igreja toda. 

Para pensar 

Perceba que o momento de louvor não é apenas um show, um período para cantarmos, ou passar o tempo enquanto a Palavra não começa. Este momento, apesar de ser coletivo é também individual, como Jesus ensinou. Devemos preparar nosso corpo, alma e espírito. Quando passamos a entender que a adoração não começa “do nada”, mas é uma constante, em nossas atitudes e o preparo é muito importante. Sejamos membro do louvor ou não, nossa mente e coração precisam ser predispostos para esta função. 

Se você gostou deste texto e deseja levar este estudo para um grupo, você pode concluir esta palavra com algumas perguntas de reflexão. 

  • O que o Salmo 15 nos ensina sobre a preparação para louvar ao Criador? 
  • O que podemos (nosso grupo) fazer para melhorar o momento de louvor a Deus? 
  • O que te atrapalha de manter este constante preparo para a adoração? Quais situações podem tirar você do foco de adorar a Deus? 

Não deixe de ler o Salmo 15 ao terminar este estudo. 

Para refletir mais sobre o momento de louvor, leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *