Preparando um sermão sobre família firmada em Cristo 

Share Button

Falar sobre família parece fácil, mas são tantos assuntos que, às vezes, ficamos perdidos. Neste texto queremos auxiliar você que deseja realizar um sermão sobre família cristã, ou simplesmente que deseja aprender algo importante para seu lar. Firmar a família na palavra de Deus é algo que toda marido ou esposa deseja, mas esta tarefa não é tão simples, principalmente em tempos em que o próprio conceito de família vem sendo remodelado e modificado. Com pouco tempo para nós mesmos, como firmar uma família inteira no cristianismo? Parece que ir à igreja aos domingos tem sido o máximo que conseguimos e o cristianismo é deixado de lado no dia a dia.

Na verdade, desde a criação do mundo, o centro de nossa fé é a nossa casa, e não a igreja. A igreja foi uma consequência social para aplicarmos e desenvolvermos nossa fé através da comunhão com outras pessoas, mas o lar sempre foi o alvo de Deus. Talvez, por isso mesmo, esta instituição vem sendo tão atacada e combatida. Quando nossa família não vive o cristianismo, não podemos praticar nossa fé em nenhum outro lugar. Viver apenas de aparências tem vencimento; e uma hora, quando menos percebemos, nossa família está arruinada, dividida. Se a vida com Cristo já não é fácil, sem ele, as coisas ficam ainda mais difíceis.

Respaldo bíblico 

Sugerimos como texto base para este sermão sobre família o famoso trecho de Josué 24:15 a 22

Se, porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor”. Então o povo respondeu: “Longe de nós abandonar o Senhor para servir outros deuses! Foi o próprio Senhor, o nosso Deus, que nos tirou, a nós e a nossos pais, do Egito, daquela terra de escravidão, e realizou aquelas grandes maravilhas diante dos nossos olhos.  Ele nos protegeu no caminho e entre as nações pelas quais passamos. Além disso, o Senhor expulsou de diante de nós todas as nações, inclusive os amorreus, que viviam nesta terra. Nós também serviremos ao Senhor, porque ele é o nosso Deus”. Josué disse ao povo: “Vocês não têm condições de servir ao Senhor. Ele é Deus santo! É Deus zeloso! Ele não perdoará a rebelião e o pecado de vocês. Se abandonarem o Senhor e servirem a deuses estrangeiros, ele se voltará contra vocês e os castigará. Mesmo depois de ter sido bondoso com vocês, ele os exterminará”. O povo, porém, respondeu a Josué: “De maneira nenhuma! Nós serviremos ao Senhor”. Disse então Josué: “Vocês são testemunhas contra vocês mesmos de que escolheram servir ao Senhor”. “Somos”, responderam eles.

Logo no início do texto vemos que Josué ressalta que devemos servir ao Senhor com integridade e fidelidade. Aqui estão dois aspectos que devemos colocar em prática em nossa vida. Quando decidimos seguir Jesus, decidimos fazer isso o tempo todo e sem volta. O problema de muitas famílias é que preferem servir ao Senhor apenas na igreja, e não em sua própria casa.

Para crianças e adolescentes, por exemplo, o maior exemplo de fé é de sua mãe e seu pai, e não de um líder religioso. Por isso, acreditar que deixar seu filho o dia todo na igreja, todos os dias, é o suficiente para torná-lo um cristão de fé, é errado. Se o pai e mãe vivem contrário ao que se prega na igreja, a tendência é que seus filhos não levem o cristianismo a sério.

No trecho bíblico que separamos para este esboço de sermão sobre família, podemos ver que Josué questiona mais de uma vez o que o povo desejava. A resposta dos demais sempre foi enfática. De certa forma, Josué chega a ser irônico ao ressaltar “Ele é Santo, zeloso”, como que desafiando o povo a prestar atenção no que estavam decidindo. Quando decidimos seguir o cristianismo, precisamos ser convictos em nossa decisão.

Se preferimos ir à igreja por causa das reuniões, pela vida social ou pelas amizades, evidentemente, nossa família não está preparada para enfrentar as grandes adversidades que toda família enfrenta.

Você escolhe a bênção ou a maldição? 

Se deseja preparar um sermão sobre família, você pode utilizar também o texto de Deuteronômio 11:26 a 28, quando Moisés apresenta ao povo a decisão de servir ao Senhor ou outros deuses. Precisamos ressaltar aos casais da igreja que a decisão de viver com Cristo é séria e deve ser refletida em nosso lar, e não apenas na igreja. É importante ressaltar ao grupo que esta decisão de andar com Cristo não serve para apontar defeitos, falhas ou soluções, mas sim para darmos o primeiro, e talvez mais importante, passo na estruturação de uma família, reconhecer que temos falhas e precisamos de acertos todos os dias.

Não importa quanto tempo estamos na igreja, se dissermos que não temos pecados, enganamos a nós mesmos (1 João 1:8). Em seu sermão sobre família, ressalte que precisamos escolher a bênção dia após dia, e não apenas aos domingos, ou qualquer que seja o dia de ir ao culto.

Cristão no dia a dia 

Quando decidimos colocar Jesus no centro de nossas vidas, precisamos mudar algumas atitudes. Orar, ler a bíblia, deixar de xingar ou beber são alguns exemplos básicos de atitudes que devemos praticar.

Quando famílias decidem deixar a fé apenas para a igreja, e não na rotina do lar, não estão se apropriando adequadamente de todas as bênçãos que o Criador tem para elas. Não adianta o filho ir à igreja de segunda a segunda, se ele não vê o pai orar, ou a mãe sendo misericordiosa, por exemplo. Se a família resume sua fé em ir aos cultos no final de semana, sua estrutura está sobre areia. Como um filho pode ser preparado para criar uma família cristã sabendo que seu pai é viciado em pornografia, ou que sua mãe não combate o vício do cigarro. Para este jovem, o cristianismo não passa de mais uma religião.

Em 2 Coríntios 5:17, Paulo nos ensina que quando estamos em Cristo nos tornamos novas criaturas. Para estruturar nossa família de acordo com o cristianismo precisamos ser novas criaturas, dia após dia.

Esperamos que este esboço de sermão sobre família ajude você a refletir sobre a responsabilidade de viver o cristianismo no seu lar.

Dinâmicas 

Se você é líder do grupo de casais e vai utilizar este texto como base de seu sermão sobre família, podemos recomendar duas dinâmicas, que estão no livro “A fé começa em casa”, de Mark Holme, Universidade da Família.

Perguntas para refletir:

  • Se um desconhecido te visitar, o que ele diria sobre sua fé, apenas observando a casa?
  • Se Jesus te visitasse amanhã, que mudanças faria em sua casa hoje?
  • O que você mudaria em sua família? Ou, o que você gostaria que melhorasse em sua família?
  • Já enfrentou alguma situação que exigisse que sua família ficasse unida?
  • Será que todos de sua família têm o mesmo compromisso com Jesus?

Após cada pergunta, dê um ou dois minutos para que todos pensem. Não é preciso que respondam em voz alta.

Faça alguns post it com a frase “O que Jesus faria?” e coloque em lugares estratégicos como na porta do quarto, ao lado do computador ou na capa de um caderno, ou agenda. Deixe estes lembretes por, ao menos, um mês nestes locais, para que todos tenham o hábito de sempre refletirem sobre suas atitudes.

Outros textos que podem te ajudar:




Um comentário

  • Claudia Turrini

    Grande verdade…é em casa que os filhos cultivam a fé através daquilo que vivenciam com seus pais. Ser crente na igreja não exige tanto sacrifício, mas ser crente em casa, onde ninguém vê….é outra coisa…e eu que trabalho com crianças no ministério infantil sei bem dos testemunhos que ouço das crianças! !! Acordem pais!!!!! O mundo jaz no maligno e está de boca aberta pra devorar os despreparados!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *