Quer filhos cristãos? Seja um exemplo de pai 

Share Button

Muitos pais se enganam achando que para ter bons filhos basta encher a agenda das crianças de atividades dentro e fora da igreja. No anseio de verem seus descendentes crescerem como bons cristãos muitos pais enchem a agenda de seus filhos de atividades diversas, mas esquecem de ser um exemplo de pai dentro de sua própria casa. Nossos filhos esperam de nós um comportamento exemplar de cristianismo muito mais do que esperam de seus líderes na igreja. O maior exemplo de cristão verdadeiro que as crianças precisam não é dos professores da Escola Bíblica, mas sim de sua própria família.

O livro “A fé começa em casa”, de Mark Holmen, nos mostra como é importante que os pais sejam a principal referência de cristianismo presente na vida das crianças. O autor nos traz uma pesquisa realizada nos Estados Unidos que mostra que maior influência cristã que os jovens consideram mais relevantes em suas vidas é de sua mãe, seguido de seu pai, depois avós, depois outros parentes, em seguida irmãos, amigos e, por fim um pastor. Aliás, Mark mostra que o líder dos adolescentes está numa posição bem discreta. Isso o fez perceber como um exemplo de pai (e mãe também, claro) é relevante para a formação de um caráter cristão verdadeiro.



Pais são bem mais influentes que a igreja 

No livro, Mark aponta como muitos pais começaram a delegar à igreja a responsabilidade de tornar seus filhos cristãos, um erro que louvou muitos desses jovens a abandonar a igreja na idade adulta. Tudo porque esses jovens não viam em casa uma referência clara de cristianismo. Se na igreja seus pais eram amigáveis, simpáticos e humildes, em casa não existia vida de oração, leitura bíblica e pouco se refletia o que se aprendia aos domingos na igreja. Um exemplo de pai que eles viam fora de casa não era observável em seu lar.

Algo que passa desapercebido por muitos líderes de jovens evangélicos é que quando a igreja tenta tomar para si a responsabilidade de formação cristã dos jovens, acaba anulando a força da família na vida desses adolescentes. Se pregamos que a família é a principal instituição criada por Deus, devemos valorizar isso e não simplesmente transferir esse convívio para a igreja.

Uma dica que devemos repassar aos líderes dos jovens das igrejas evangélicas é que incentivem os jovens a valorizar sua família. Enchemos a agenda dos jovens com atividades na igreja e acabamos afastando estes jovens de suas famílias. Se todo final de semana a igreja envolve os adolescentes com atividades na igreja, que vínculo eles estão fortalecendo com seus pais?

A igreja precisa trabalhar com pais e filhos para que estejam cada vez mais próximos. Qual igreja hoje não tem uma equipe de casais com agenda cheia o ano todo? Da mesma forma, quantas igrejas possuem seus grupos de jovens, igualmente com agenda cheia? Agora, quantas igrejas preparam eventos para a família, onde pais e filhos participam juntos? Não queremos desviar o assunto, mas mostrar que muitas vezes no anseio de querer formar nossos filhos como bons cristãos, nos esquecemos que nós, pais, somos sua principal referência de cristão.

Seja um exemplo de pai cristão 

Se o seu desejo é que seus filhos tenham um relacionamento com Deus verdadeiro e duradouro, você, pai e mãe, precisa ter um relacionamento verdadeiro e duradouro com Deus. Simples assim. Não se esqueça que você precisa ser um espelho de fé para seu filho. Se o pai não ora, não lê a bíblia, não busca um relacionamento íntimo com o Criador, o filho também não vai buscar isso para sua vida. Ainda que não se torne um adolescente rebelde, não tem estímulos para ser um jovem cristão.

Um exemplo bem interessante para lermos é a parábola do servo incompassível, Mateus 18:23. Nesta passagem lemos sobre um servo que desejava ter suas dívidas perdoadas, mas não quis perdoar seu devedor. Infelizmente, muitos pais agem assim. Não perdoam seus filhos, são carrascos e vingativos. Para ser um exemplo de pai cristão você precisa saber como educar seu filho de forma equilibrada, sem rancor ou de forma compulsiva. Desejamos tanto o perdão de Deus mas não queremos perdoar nossos próprios filhos.  Incoerente, não é verdade? Como ser um exemplo de cristão se não seguimos o que Cristo nos ensinou? Agir com equilíbrio, sabendo castigar, quando castigar, como castigar e como perdoar é uma maneira eficaz de mostrar ao nosso filho que estamos nos empenhando para ser um exemplo de pai.

A igreja e os irmãos 

Educar um filho não é fácil, por isso, precisamos da igreja também. Não estamos nos referindo a deixar os filhos na igreja, mas em nós, pais, buscar ajuda com nossos irmãos da igreja. Muitos pais passam por problemas e dilemas parecidos, por isso, estar próximo de pessoas cristãs é tão importante. Se os filhos devem participar dos grupos sociais da igreja, os pais também precisam. O convívio com pessoas que seguem a mesma fé que nós tem inúmeros benefícios. Esse convívio é bom em momentos difíceis em geral, e também quando desejamos buscar mais informações para ser um exemplo de pai.

Obviamente, se queremos criar nossos filhos nos caminhos eternos, precisamos, acima de tudo, de orientação e submissão ao Criador. Precisamos buscar orientação do Espírito Santo para conseguir ser exemplo para nosso filhos, para ler e compreender as escrituras, para orientar corretamente e não cair em vícios culturais ou hereditários. Recomendamos a leitura de João 14:26 e João 16:13, que nos ensina sobre submissão ao Espírito Santo. Quando os pais estão submissos à vontade de Deus, sabem também liderar seus filhos. Sabe aquela história que para ser um bom chefe, você precisa ser um bom funcionário? E, casa é a mesma coisa. Para ser um exemplo de pai seja um exemplo de filho. Tanto de seus pais carnais como de nosso Senhor.

Um exemplo de pai é aquele que não mede esforços para ser o melhor cristão que seu filho conhecerá. Precisamos estar ciente deste nosso dever, assumir a responsabilidade para nós, ao invés de delegar à igreja a função de construir o caráter de nosso filho.

Alguns momentos de nossa vida familiar são doces e maravilhosos, outras vezes são complicados e problemáticos. A formação de uma família é uma jornada para a vida toda. Podemos mudar de igreja, de congregação, mas nossa família permanece, por isso, em nosso lar precisamos ter o melhor ambiente possível para praticarmos o cristianismo.

Temos outros textos em nosso site que podem te ajudar a ser um exemplo de pai:

 

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *