Saiba identificar e lidar com a depressão na adolescência 

Share Button

Lidar com a fase da adolescência é difícil tanto para os pais como para o próprio adolescente e identificar a depressão na adolescência é difícil porque nunca sabemos bem qual comportamento é normal ou não nesta fase da vida. Até mesmo profissionais da saúde podem ter dificuldades em diagnosticar uma adolescente com depressão. Esperamos que este texto ajuda você a identificar os sinais de depressão na adolescência, seja você adolescente, pai ou alguém que lida com adolescentes em sua rotina. Quem convive com adolescentes já está acostumado com as mudanças de humor, de comportamento, destes jovens e nem sempre conseguimos perceber que o adolescente precisa de uma ajuda.

Vamos levar em consideração para este texto a matéria publicada em 1 de março de 2017 no jornal Folha de São Paulo sob o título “Desajuste além da conta”. Na referida matéria, a jornalista Rachel Botelho revela que pesquisa nos Estados Unidos aponta crescimento na prevalência da doença entre jovens de 12 a 17 anos, comparando dados de 2005 e 2014. Embora não existam pesquisas similares no Brasil, a jornalista diz que profissionais da área testificam que, por aqui, também é possível observar o aumento de depressão na adolescência. Uma informação triste é que boa parte dos casos não é identificada e, consequentemente, não é tratada.

Difícil percepção

Em uma fase da vida em que mudanças de humor, irritação, desânimo e isolamento são comuns, pelo menos para boa parte das pessoas, fica difícil alguém identificar que o jovem está com depressão. Muitos pais procuram um parâmetro de normalidade, mas estamos falando de uma faixa etária que apresenta comportamentos bem destoantes. Além disso, o próprio adolescente pode ter dificuldade de se expressar e relatar o que está sentindo, pensando. No entanto, especialistas concordam que os principais sintomas que podem identificar o problema são o isolamento e a agressividade. Os sintomas podem durar de seis a doze meses, ou mais se não for bem tratado. Outros sintomas que podem identificar um jovem com problemas de depressão são:

  • Diminuição de apetite (o que pode gerar perda ou até mesmo ganho de peso)
  • Problemas com o sono (sono excessivo ou insônia)
  • Fadiga e apatia (falta de interesse por diversas atividades e assuntos)
  • Sensação de inutilidade e sentir-se culpado o tempo todo, com possível tendência a pensamentos de morte e até suicídio
  • Capacidade de concentração diminuída




Atitudes extremas

Com o tempo, o adolescente pode começar a apresentar comportamentos mais preocupantes, como automutilação. Este comportamento pode ter como pano de fundo a vontade de o jovem sobrepor a dor emocional. Podemos encaixar aqui a necessidade que ele cria de fazer piercing e tatuagens (não estamos generalizando e nem nos posicionando contra isso ou aquilo, mas mostrando o que podem ser sinais de um pedido de ajuda). Por falar em automutilação, podemos destacar também que muitos adolescentes passam a tomar atitudes de risco, sem as devidas precauções. Aqui podemos incluir atividades esportivas de risco sem o uso devido dos equipamentos necessários e até mesmo a prática de sexo deliberado, com tudo e com todos. O jovem não mede as consequências de seus atos porque acredita que não tem nada a perder.

A agressividade é um forte indício de problemas de depressão na adolescência. Essa agressividade pode se voltar contra si mesmo, como mencionado no parágrafo acima, ou contra os outros. A falta de perspectiva de melhora e a empatia por tudo o que ocorre a sua volta podem diminuir a empatia do jovem, que passa a não ter remorso ou sentimento de pena. Alguns passam a ter atitudes extremas como praticar atos de maltrato aos animais, como tortura e “brincadeiras” que causam dor física e até mesmo jogos que deixam os animais com medo. Todo este tipo de comportamento pode ser sinais de que o jovem precisa de ajuda.

Não menospreze

Um grande erro, que pode agravar o problema da depressão, é menosprezar a situação. Muitas vezes quando um adolescente reclama de algo, apresenta alguma queixa ou dúvida, os mais velhos menosprezam seus sentimentos, com argumentos do tipo “você está reclamando de barriga cheia. Isso é falta de vergonha na cara. Deixe de criancice”. Pais e educadores precisam ter a sensibilidade de saber conversar com o jovem, para que ele se abra e sinta-se confiante para relatar seus problemas e pensamentos. A incapacidade de os pais lidarem com as constantes mudanças de humor dos adolescentes é o que pode agravar a situação.

De acordo com o site do renomado médico Dráuzio varela, quase 20% das pessoas que apresentam depressão na adolescência desenvolvem problemas bipolares. Além disso, o problema é detectado na mesma relação entre meninos e meninas.

A participação dos pais é primordial para que os obstáculos sejam superados. A conversa honesta e séria entre pais e filhos é sempre a melhor forma de contornar a situação. Por isso, não se pode menosprezar esta situação.

Para termos uma real clareza de como a depressão na adolescência é séria, um relatório de 2014 da OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta a depressão como principal causa de doenças ente os adolescentes. O relatório levou em consideração os jovens entre 10 e 19 anos.

Como vencer

Para vencer a depressão na adolescência é preciso que o jovem tenha diversas atividades para que veja perspectiva de dias melhores e compreenda que seus pensamentos pessimistas são passageiros.

  • Agenda familiar. Viagens em família, almoço de domingo, caminhada no parque. Ações simples, mas em família são indispensáveis, ao menos uma vez por semana.
  • Esporte. Praticar esportes e outras atividades físicas são excelentes para a liberação hormônios, como endorfina, que nos dá a sensação de prazer.
  • Lazer. Ter um passatempo saudável é primordial para uma vida saudável. Ter uma coleção, acompanhar um esporte (uma competição), praticar atividades culinárias, programar uma carreira, aprender um idioma.
  • Por fim, não podemos deixar de falar de nossa fé. Um estudo bíblico, a participação de um grupo na igreja ou participar de trabalhos voluntários são armas mais do que poderosas na batalha contra a depressão.

Para você que é cristão, não deixe de orar e pedir uma orientação a Deus para que você consiga superar este desafio de forma produtiva para que este período lhe traga conhecimento e experiências que fortaleçam sua fé pelo resto de sua vida.

Esperamos que este texto ajude você, seja pai ou adolescente, a superar este problema tão desprezado, mas tão sério na vida atual. Que o desespero e angústia dê lugar á esperança e força de vontade para vencer a depressão na adolescência.

Se você é um líder de grupo de jovens ou adolescentes e deseja levar esta palavra à igreja, você pode mencionar os seguintes versículos:

  • Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação. Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado. 1 Pedro 1:6,7.
  • Tendo por certo isto mesmo, que aquele quem em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo, Filipenses 1:6
  • Mas eu sempre terei esperança e te louvarei cada vez mais. Salmos 71:14
  • Queremos que cada um de vocês mostre essa mesma prontidão até o fim, para que tenham a plena certeza da esperança, de modo que vocês não se tornem negligentes, mas imitem aqueles que, por meio da fé e da paciência, recebem a herança prometida. Hebreus 6:11,12
  • Será que você não sabe? Nunca ouviu falar? O Senhor é o Deus eterno, o Criador de toda a terra. Ele não se cansa nem fica exausto, sua sabedoria é insondável. Ele fortalece ao cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Isaías 40:28,29

Leia também:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *