Suportar as provações é uma forma de glorificar a Deus 

Share Button

Ao contrário do que os críticos do cristianismo falam, a Palavra de Deus é bem clara quando alerta que todos, bons e maus, crentes e não crentes, passarão por provações, ou seja, tribulações, momentos de dificuldades. Nestes momentos, os fracos podem acreditar que Deus não existe ou que é um vingador, imagem criada pelos iluministas na Idade Média. A bíblia sagrada, em especial o Novo Testamento, nos mostra como as provações fazem parte da vida do cristão, independentemente de sua conduta. Os primeiros cristãos foram os maiores exemplos de como seguir a fé em Cristo não impede ninguém de passar pelas tribulações, pelo contrário, a defesa do evangelho foi o que fez muitos sofrerem e morrerem nos primeiros séculos do cristianismo.

Se você não entende porque passa por tantos problemas e quer entender como reagir em situações de provações, este texto vai ajudá-lo. Selecionamos algumas passagens bíblicas sobre provações que podem te fazer compreender que esta situação é normal na vida de todo ser humano e que para passar por estas dificuldades, a fé deve ser a nossa principal arma. Em um mundo onde todos querem resolver seus problemas por meios próprios, confiando em sua força, sua arma, sua influência, seu estudo, confiar na fé parece não ter lógica, mas essa é a grande beleza de depositar nossa esperança no Criador de todas as coisas. Vamos tomar como base, o seguinte texto.

Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação. Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado. 1 Pedro 1:6,7. 

O entristecimento 

Ao passarmos pelas provações, o entristecimento é natural. Não queremos supor que seja errado alguém ficar triste, mas devemos compreender que essas tristezas precisam ter limites emocionais.

No começo do versículo, Pedro nos fala dos momentos de entristecimento. Curiosamente, ele começa animando aqueles que passam pelas provações dizendo que devemos exultar, já que este momento de tristeza é curto. O problema é que quando passamos por alguma situação crítica não enxergamos como algo passageiro e curto. A morte de um parente, um diagnóstico incurável ou uma desilusão não parecem ser problemas passageiros. No entanto, quando entendemos que temos a vida eterna, podemos comparar os anos desta vida com a eternidade, e perceber que realmente qualquer período aqui é curto, quando comparado à eternidade. Por isso, o primeiro passo para encarar qualquer tipo de tribulação, é ter uma visão de eternidade.

Queremos nossos problemas resolvidos agora e para sempre. Assim muitos iluministas e filósofos começaram a combater a fé na Idade Média. Pessoas que queriam ver seus problemas o mais rápido possível combatiam o conceito de eternidade, como quem diz “não quero saber de vida eterna. Eu não acredito nisso. Quero resolver meu problema agora”. Se assim pensamos, nossa fé é vã e inútil. Em 1 Coríntios 15:9, Paulo chega a escrever que se nossa fé é limitada a este mundo, somos os mais infelizes de todos os homens. A fé na ressurreição de Cristo é que nos leva a combater todo sentimento de dor e injustiça.




O exercício da fé 

Provavelmente, um dos grandes questionamentos da humanidade é se Deus existe e se existe porque vivemos neste mundo cheio de problemas e provações? Por que existe tanta injustiça sem que Ele faça uma intervenção? Por que pessoas boas sofrem problemas catastróficos enquanto pessoas más prosperam?

Este é o grande desafio da fé, acreditar contra toda a lógica. Talvez você n]ao entenda por que passa por tanta dor e provações se busca agir sempre corretamente e fielmente. Precisamos lembrar que não moramos no paraíso. Leia o Salmo 73 e veja como o escritor questiona justamente isso. Por que os ímpios prosperam? O escritor chega à conclusão que só foi possível compreender esta questão quando “entrou no santuário”, ou seja se deparou com a verdadeira fé, compreendeu que o fim dos ímpios é a destruição. Sem esta compreensão é impossível encarar os problemas da vida.

No versículo lido, Pedro compara a fé que passou pela provação como um ouro refinado. De fato, se pensarmos no conceito de fé, se não existirem as provações não há fé. Pensemos nos anjos e seres celestiais, por exemplo. Eles não precisam de fé, pois estão frente ao Pai o tempo todo. Não passam necessidade, não perdem seus filhos não passam por tentações. A fé só pode ser desenvolvida por aqueles que passam dificuldades, são perseguidos e possuem sentimentos bons e ruins. Se tudo fosse perfeito, não precisaríamos de fé.

As provações que você está passando servem para verificar até que ponto sua fé é forte. Na parábola do semeador (Mateus 13), Jesus ensinou sobre nossa fé. Alguns possuem fé que são minadas pelas dificuldades, outras que a fé é arrancada pelas tentações, alguns perdem a fé porque não a compreende e existem os que possuem a fé firme, como uma semente plantada em bom solo. Esta é uma boa parábola para refletirmos sempre que estivermos passando por provações. Que tipo de solo é o nosso coração?

Glorifique a Deus 

O versículo termina com Pedro explicando que ao passarmos pelas provações estamos dando honra e glória ao Senhor Jesus. Na verdade, podemos pensar que sempre que decidimos agir pela fé estamos glorificando a Deus, pois estamos assumindo nossa fé verdadeira, crendo não no que vemos, mas conforme o que acreditamos, que Jesus morreu e ressuscitou pelos nossos pecados. Sua morte não foi em vão, mas para que pudéssemos ter vida e vida em abundância. Creia, portanto, que sua forma de encarar as provações, focando a eternidade e não esta vida. Lembre que sua forma de superar as provações também demonstra sua confiança em Deus, sua fé e é uma forma de glorificar e honrar a Cristo.

Outros textos em nosso site sobre essas provações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *