Como desenvolver seu estudo bíblico infantil 

Share Button

Em nosso site você encontra dezenas de modelos de aula, talvez você queira desenvolver seu próprio estudo bíblico infantil para ministrar em sua igreja, por isso criamos este texto com orientações básicas para você desenvolver suas próprias aulas. Uma aula completa deve ter várias etapas como oração, estudo, músicas (cânticos), atividades e recapitulação. Estas são as etapas mais comuns de uma aula do departamento infantil. Mas para desenvolver a história em si, a aula do dia, o professor precisa ir além de relatar uma história bíblica, precisa colocar alguns pontos em evidência para o ensinamento. Além, é claro, do próprio estudo pessoal que o professor tem que fazer. 

Em geral, é sempre bom incluir em seus esboços a mensagem da salvação, ou seja, mostrar que existe um Deus que criou todas as coisas, mas o pecado nos afasta do Criador, a salvação oferecida por Jesus e necessidade de aceitarmos Jesus como nosso salvado. Estes quatro elementos não precisam aparecer sempre na mesma ordem, mas é importante que as crianças aprendam, aula pós aula, sobre esta mensagem, que é o fundamento do cristianismo. Por isso, ao selecionar qual história será dada, você precisa ver se consegue encaixar a mensagem da salvação no seu estudo bíblico infantil, caso contrário refaça o modelo de aula, talvez você precise colocar mais elementos na aula, para complementá-la.  

Para crianças com menos de sete anos, as aulas não precisam ter mais de dez minutos. Para crianças até dez anos, a lição pode ter 15 minutos. E para crianças com mais de dez anos, cada história pode ter até vinte minutos.  




A lição

Quando você iniciar sua lição, pense em um título central, por exemplo: José é vendido pelos seus irmãos. Você precisa de uma passagem bíblica completa para ensinar.Normalmente, um ou dois capítulos bíblicos são suficientes para elaborar uma aula bíblica. Você precisa desenvolver uma história com começo, meio e fim bem definidos. Ao fazer isso, veja se você consegue apontar um ensinamento central. Perdoar, amar, ajudar, confiar etc. Quando este assunto central for falado, não se esqueça de encaixar este ensinamento no dia a dia da criança. Não adianta falar de fé em momentos difíceis somente na vida dos personagens bíblicos. Dê exemplos práticos de como a criança pode ter fé em momentos como temporal, ser esquecido na escola ou falta de luz em casa. Não tenha medo de perguntar às crianças por exemplos deles mesmos. 

Seu estudo bíblico infantil vai ficar mais interessante quando você realizar uma introdução bem feita. Antes de ir diretamente ao estudo você deve aguçar a curiosidade das crianças. Se você vai falar de perdoar, por exemplo, conte uma historinha de alguém que foi prejudicado, mas precisou perdoar o amigo. Invente uma história relacionada ao tema central, faça uma pergunta, desenvolva uma brincadeira, enfim, pesquise por exemplos mais práticos de como aquele ensinamento será desenvolvido. Se você vai falar do nascimento de Jesus, por exemplo, você pode fazer uma introdução sobre esperar uma promessa, ou receber um presente que as crianças queriam muito. Assim, você poderá relacionar o nascimento de Jesus com um presente para a humanidade. Você vai ter uma brecha para falar que o nascimento de Jesus foi mais que o nascimento de uma pessoa importante, foi uma promessa que se cumpriu. 

A cada estudo bíblico infantil, veja qual é o clímax da aula. Qual o momento principal da história. Este momento deve ser o mais importante. Preferencialmente deve estar próximo ao fim, para não tirar a atenção das crianças, pois se o momento mais importante já aconteceu, mas o professor continuar falando muito, os alunos vão perder a atenção, pois já aprenderam o mais importante. Depois que este momento principal ocorre, não precisa continuar a história por muito tempo. Apenas relate como este trecho se desfecha. Se você vai ensinar, por exemplo, sobre a Páscoa, depois que você falar que Jesus ressuscitou, não precisa detalhar o que aconteceu depois. O que vem depois pode ser dado em outra aula. O professor deve dar um desfecho coerente e que termine o ciclo da lição. 

Ao fim de cada lição, relacione como aquela história tem a ver com nossa vida. Falar que Davi venceu Golias pode ser legal para as crianças menores, mas as crianças de onze anos, provavelmente já ouviram essa história dezenas de vezes, então o professor tem que ressaltar o que esta história representa para os cristãos de hoje, a fé, vencer os gigantes, quais são nossos gigantes etc. Ore pelos alunos e depois faça o apelo para que as crianças ainda não salvas aceitem Jesus. Depois, faça uma oração direcionada às crianças já convertidas.  

Após cada lição, faça uma recapitulação do estudo bíblico infantil do dia. Isso não significa recontar a história, mas fazer uma brincadeira, uma gincana, um questionário ou um desafio de perguntas e respostas, por exemplo. 

Técnicas de introdução 

Fazer uma introdução não é fácil para muitos professores. A aula pode começar com uma pergunta para fazerem as crianças pensarem sobre o assunto central da aula. Outra técnica é contar uma história curta não bíblica, nos dias atuais, para fazer as crianças pensarem em suas ações. Outra coisa que o professor pode fazer é mencionar algo interessante que vai acontecer perto do fim, perto do clímax da história. Por exemplo: “vejam, ele está vindo. Vamos nos esconder ou então ele vai nos prender. De quem será que estas pessoas estavam se escondendo? O que elas fizeram de errado?”. Esta introdução seria da história de Paulo, mostrando como os cristãos se escondiam dele, antes de ele se converter. 

Tipos de aula 

Sua história pode ter dois objetivos distintos. Ou será uma aula para evangelizar ou para crescimento espiritual das crianças já salvas. Para não tornar as histórias confusas, tente focar em um destes dois alvos: crianças salvas ou crianças visitantes. Mesmo que a maioria das crianças sejam já de pais evangélicos, as histórias evangelísticas são mais recomendadas para o culto que tenha mais visitantes (normalmente o de domingo à noite). Já se o estudo bíblico infantil que você está desenvolvendo é para um dia de semana, ou para a escola dominical (normalmente domingo de manhã), você pode fazer uma história que ensine as crianças a crescerem na fé. 

 

Finalização 

Se você preferir, antes de fazer seu estudo bíblico infantil definitivo faça alguns testes. Crie duas, três, quatro, quantas aulas forem necessárias para praticar. Comece com o básico, não precisa inventar muito. Se preferir, veja uma de nossas lições e faça diferente, pegue o mesmo trecho bíblico e tente criar a aula do seu jeito, depois compare, veja o que ficou bom e o que pode melhorar. Outra sugestão é fazer a mesma aula de duas ou três formas diferentes, depois veja como juntá-las para criar uma aula mais completa. 

Siga estes passos simples para desenvolver seu próprio estudo bíblico infantil: 

  1. Assunto e trecho bíblico. Escolha o que será ensinado.
  2. Faça sua aula com: introdução, andamento, clímax econclusão .
  3. Identifique neste seu modelo: onde e quando acontece a história; quem são os personagens principais, quem são os personagens secundários; o(s) personagem(ns) principal(is) conhece(m) Deus? 
  4. Pergunte-se o que o personagem principal aprendeu sobre o Senhor. Este deve ser o aprendizado do dia.
  5. O que eu aprendo com essa história?

Depois de seguir estes passos, você pode criar um desafio extra: como criar uma introdução criativa para esta aula? 

Depois que você desenvolver as primeiras aulas, vai perceber que você também pode criar estudos por assunto, como perdão, alegria e fé, baseando-se em diversas passagens bíblicas. Para crianças juniores, com dez anos ou mais, as aulas podem ficar mais completas, com estudos mais diversificados. Criar seu próprio estudo bíblico infantil é um importante passo para ajudar as crianças de sua igreja a crescerem na fé. Ore, peça ajuda a Deus e tenha bom ânimo. No começo pode ser desafiador, mas é um esforço que vai valer. 

Para aperfeiçoar o ensinamento de seu estudo bíblico infantil, leia também:

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *