Estudo sobre Atos 3

Share Button

Na sequência do estudo bíblico, podemos ler, em Atos 3 duas histórias interessantes da Bíblia. São passagens que podem nos ajudar a entender melhor o agir do Espírito Santo e como eram os primeiros cristãos, como eles viviam e quais foram as experiências que presenciaram no início da igreja cristã. Podemos conhecer um pouco melhor a vida de Pedro bem como a vida do apóstolo João.   

Ao escrever, no primeiro versículo, “era a hora nona”, significa que eram 15h, horário da oração realizada pelo sacrifício vespertino. Logo em seguida, lemos “porta do templo chamada Formosa”. Possivelmente o autor se refere ao portão de Nicor, na parte oriental do templo. Esta porta dava acesso entre o Pátio da Mulheres e o Pátio dos Gentios.  




A cura de um coxo 

O início de Atos 3 revela a história da cura de um coxo. Como mencionado antes, o texto diz que era a hora nona; Isso significa que era aproximadamente 15h, quando era comum os judeus irem ao tempo para realizarem uma oração pública. Neste horário Pedro e João estavam indo ao templo para a oração, quando um coxo se aproximou; a idade deste homem coxo está escrita no capítulo 4 do livro de Atos dos apóstolos, capítulo 22. Este homem nunca tinha andado.  

O coxo estava ali porque era um bom lugar para ficar pedindo esmola, próximo ao templo onde muitos fiéis faziam caridade.  

No versículo 6 Pedro diz: “Em nome de Jesus, o nazareno, levanta e anda”. Aqui podemos ver que Pedro deixa claro que o milagre estava sendo feito pelo nome de Jesus, e não pelo seu próprio poder. Ao dizer “em nome de Jesus”, Pedro invoca o poder e autoridade do Filho de Deus.  

Esta passagem é usada por muitos pregadores para ressaltar a importância do poder de Deus em nossas vidas. Sem o poder de Jesus, o nazareno, aquele coxo não andaria. Não adianta ser João, Pedro, você ou eu. Não importa o quão cristão, ou quão bondosos somos, sem o poder do nome de Jesus, ninguém pode fazer sinais milagrosos. É bem provável que, quando Pedro disse ao coxo “olhe para mim“, o rapaz tenha achado que receberia um bom dinheiro. 

No versículo 8, vemos que o homem curado ficou muito empolgado. Gritou, pulou e cantou (louvou) porque havia sido curado. Muitos cristãos ainda hoje criticam pessoas que oram ou cantam alto nas igrejas, pois não entendem que a pessoa que passa por uma grande transformação de vida passa por uma experiência empolgante. 

O pórtico 

Ao mencionar o pórtico de Salomão, em Atos 3:11, o autor se refere a uma colunata que se estendia por toda a parte Leste do pátio exterior do templo.  

Os versículos 12 e 13 do livro de Atos 3 mostram como Pedro explica para o povo que o milagre não tinha sido feito porque eles (João e Pedro) eram especiais ou ‘mais santo’ que os demais. O termo “seu servo” utilizado no versículo 13 é uma clara menção aos textos de Isaías 42:1-9; Isaías 49:1 a 13; Isaías 52:13 e Isaías 53:12.  

Servo e profeta 

Ainda em Atos 3:13 podemos ver que Pedro ressalta a característica de Jesus de ser um ‘servo’, o ‘servo sofredor’, profetizado pelo profeta Isaías, como se pode ver em Isaías capítulos 52 e 53.  

Em Atos 3:15 Lucas (possível autor do livro) se refere a Jesus Cristo como autor da vida, que também pode ser traduzido por príncipe, ou líder, da vida. No versículo seguinte, ao dizer “pela fé”, Pedro estava se referindo à fé dos apóstolos ou do próprio aleijado.  

Ao pedir para que o povo se arrependesse. Pedro está dizendo que é necessário abandonar os pecados e se voltar para Deus. Para isso era necessário reconhecer Jesus como o messias judeu. Ele até utiliza os termos “tempos de refrigério” e “tempo da restauração de todas as coisas” para se referir ao reino milenar.  

No versículo 21, Pedro menciona a ‘restauração de todas as coisas’, para muitos estudiosos, uma alusão ao reino que será governado pelo Messias (Jesus) após seu retorno.  

Pedro, no versículo 23 ainda menciona o texto de Deuteronômio 18:15 para mostrar que era Jesus o profeta já prometido a Moisés. Até o fim de Atos 3, Pedro faz referências a Jesus como o profeta prometido.  

Uma curiosidade bíblica pouco conhecida pelos cristãos é que os judeus esperavam o messias e o profeta como duas pessoas distintas e o cristianismo pregava o profeta e o messias em uma só pessoa: Jesus, o que deixou muitos judeus confusos, rejeitando ser Jesus ambos. Por isso, por exemplo, em João 1:20 e 21 João Batista é interrogado se era o Cristo e nem o profeta. Em João 7:40 e 41 podemos ler algo semelhante. Em Deuteronômio 18:15 podemos ler uma profecia sobre o messias.   

Conclusão 

Para concluir este estudo bíblico de Atos 3, podemos ver que no versículo 26, o termo ‘servo’ é utilizado de novo como referência a Jesus Cristo.  

O texto de Atos 3 é muito utilizado em pregações por mostrar a história de um homem que confiou que poderia receber um milagre de Deus e que a autoridade de Pedro e João estavam no nome de Jesus Cristo e não por si mesmo. O que aquele homem achava que precisava era de dinheiro, mas o que ele realmente precisava era da cura. Muitas vezes isso acontece conosco também. Achamos que precisamos de algo e pedimos ao Senhor por tal coisa, mas o que Ele tem para nós é muito melhor do que pedimos, por isso, precisamos conhecer sua vontade e confiar em seu agir.  

O homem coxo, ou melhor o ex-coxo, saiu de lá e foi contar a outros o que lhe havia acontecido. Quando recebemos algo do alto também temos essa necessidade e levar o milagre aos outros, que muitas vezes rejeita nosso testemunho por falta de fé ou inveja. Não podemos deixar que a incredulidade dos outros tire de nós a alegria de ter recebido o milagre. Os outros podem dizer que nossa bênção foi uma coincidência ou resultado natural, mas nós, que vivemos o milagre, sabemos o que temos vividos.  

A grande mensagem de Atos 3 á o início de uma nova fase no cristianismo, onde o poder de Deus é manifestado ao mundo através do nome de Jesus. 

Leia também:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *