Reflexão evangélica para jovens sobre virgindade 

Share Button

Se você é líder dos jovens e deseja envolver seu grupo, você pode desenvolver uma palavra baseada nesta reflexão evangélica para jovens sobre virgindade. A sociedade moderna impõe um estigma a toda pessoa que declara – sou virgem. E isso impõe um peso emocional que muitos não conseguem lidar. Para um jovem cristão, a questão da virgindade é um assunto que leva a pensamentos e ideias bem distintas. Se você é líder de um grupo de jovens ou adolescentes precisa conhecer bem o seu grupo para ver quais são aqueles que já eram cristãos desde a infância, e quais são os que se converteram há pouco tempo, isso faz toda a diferença para falar de virgindade e sexualidade com o grupo. Neste texto queremos que o jovem compreenda que assumir essa condição até o casamento é uma batalha que pode e deve enfrentar com todas as suas forças e com muita sabedoria. 

Vamos começa esta reflexão evangélica para jovens falando dos aspectos emocionais deste assunto. Sendo cristão ou não, a partir da adolescência todos passam a lidar com a sexualidade de uma forma mais intensa. A produção de hormônios chega ao auge e apenas dizer o que pode ou não pode não é o suficiente para manter os jovens convictos de sua castidade. Aos 15 ou 16 anos, em média, alguns adolescentes já têm sua primeira relação, e para quem não teve, parece que fica cada vez mais difícil dizer: sou virgem. É como se fosse um atestado para perder a popularidade e, pior, ser alvo de todo tipo de zombaria, o chamado bullying. 

O jovem cristão precisa compreender que a castidade é mais que uma opção “religiosa” é uma atitude que nos leva a compreender o real objetivo das famílias e dos casais. Além disso, aprendemos a lidar com os mais diferentes desafios que enfrentaremos no decorrer de nossas vidas. Muitos falam que se o Criador nos fez com este desejo carnal, devemos agir naturalmente com isso e praticar o sexo é uma necessidade do corpo. Também se fala muito que não há referências bíblicas sobre casar-se virgem. Fala-se que antigamente os homens casavam-se com várias mulheres e que era normal o relacionamento sem o casamento, que essa ideia de fazer sexo após o casamento não faz sentido, pois é uma ideia moderna do cristianismo. Enfim, quem deseja criticar essa decisão de casar-se virgem tem inúmeros argumentos. Mas o cristão precisa ter uma visão diferente. 




Crescimento na fé 

A decisão de casar-se virgem nos faz combater uma série de adversidades que a vida nos impõe. Uma delas, muito importante para o cristão, é o autocontrole, o domínio próprio, um dos frutos do espírito. A decisão de refrear seus impulsos naturais é uma forma eficaz de praticar seu domínio próprio. Repare que, independente de ser cristão ou não, aqueles que decidem pelo sexo antes do casamento enfrentam uma série de problemas no relacionamento porque não conseguem dominar sua natureza. Insultos, egoísmo e muitos outros traços ruins de personalidade nunca são combatidos porque a pessoa nunca se preocupou com o domínio próprio.  

Outra coisa que precisa ser dita aos jovens que sentem vergonha de dizer aos amigos que é virgem é que embora seus colegas zombem dele, essas pessoas passam a enxergar alguém que realmente é confiável e verdadeiro. Com o tempo, quando essas pessoas precisarem de alguém de confiança ou para conselhos sérios, saberão que este jovem que sempre foi zombado por ser virgem é alguém em quem podem confiar.  

Se preferir, tente falar sobre as emoções que os jovens sentem ao tocar neste assunto. Não precisa expor a intimidade de ninguém, mas estimule-os a falarem o que sentem. Deixe claro que o objetivo desta reflexão evangélica para jovens é justamente deixar todos confortáveis com seus sentimentos. 

Emoções 

Talvez você tenha amigos que gostam de se gabar de seus feitos sexuais, mas o que eles não relatam são suas decepções em outras áreas de sua vida e até mesmo sobre suas frustrações no relacionamento. Muitas meninas cedem ao sexo porque não querem perder o namorado, ou ficam com medo de passar uma imagem de careta para o seu companheiro; e depois do ato sexual se sentem culpadas e arrependidas. Mesmo casais de namorados cristãos sentem este medo de dizerem que são virgens para seu par, como se isso pudesse terminar com o relacionamento. As emoções são mascaradas e ocultadas pela vergonha de assumir e defender sua castidade. 

Mesmo os adolescentes que não admitem que não querem permanecer virgem encontram problemas em outras áreas de suas vidas. Muitos deles, para não dizer a maioria, encontram dificuldades para firmar uma família. Existem os que defendem que a relação antes do matrimônio não prejudica em nada no relacionamento, no entanto, segundo o pastor Cláudio Duarte, em suas orientações a casais, todos os casais que ele aconselhou, e que decidiram se divorciar, eram de pessoas que tiveram relações antes do casamento, ou seja, fazer sexo antes do casamento não assegurou nada a ninguém. Por isso, não há motivos emocionais para o relacionamento sexual antes do casamento. 

Algo importante a se falar durante a reflexão evangélica para jovens sobre sexo e virgindade é que quando pratica-se o sexo antes do casamento, abre-se uma brecha para muitos outros problemas. O casal passa a conviver sabendo que seu parceiro não é totalmente de confiança, afinal já teve uma relação fora do casamento. Pode parecer exagero, mas basta uma conversa com casais que iniciaram a intimidade sexual antes do casamento para constatar isso. Essa prática abre as portas para sempre termos uma desculpa, principalmente se já formos cristãos convertidos. Se praticamos o sexo fora do casamento com essa ou aquela desculpa, quando cometermos outros erros também vamos nos defender com outros argumentos. Portanto, o jovem e adolescente precisa saber que se querem exercer sua fé por completo em todas as áreas, precisa também controlar seu ímpeto carnal. 

Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. Colossenses 3:5 

Aliança 

O próximo passo desta reflexão evangélica para jovens é ressaltar a aliança matrimonial. Quando um casal decide manter-se virgem até o casamento, estão assumindo um pacto de obediência a Deus. Mais do que um pacto entre si, é uma aliança diante do Eterno que estão assumindo, por isso, a decisão de casar-se virgem é um compromisso direto com Deus; e isso, claro, vai perturbar muita gente. Muitas pessoas não querem zombar de você apenas por ser virgem, mas usam isso como gancho para ridicularizarem sua fé.  

Se você deseja levar esta reflexão evangélica para jovens cristãos, recomendamos que você separe os trechos bíblicos de Gálatas 5:13 a 25 e 1 Coríntios 6:12 a 20. 

Por toda a Bíblia lemos que a idolatria era vista como uma forma de prostituição, um adultério que o povo cometia contra seu Criador. Assim como Cristo deseja sua esposa (a igreja) pura e única, o marido deve unir-se com sua esposa também pura, estando ele igualmente puro. A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa, não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus. 1 Tessalonicenses 4:3-5 

Quando temos um relacionamento direto e constante com o Pai, o fato de dizer sou virgem não é visto por nós como questão de vergonha, mas de ânimo e orgulho. É uma declaração que demonstra bem nossa fé, e que somos realmente praticantes da Palavra. 

Atividades 

Se você está preparando esta reflexão evangélica para jovens de sua igreja, você pode realizar diversas atividades. Uma atividade simples seria uma entrevista. Tente achar alguém na igreja que teve relação sexual antes do casamento e que hoje se arrependa. Ele pode falar de como se arrepende, que gostaria de ter casado virgem. E os jovens podem fazer algumas perguntas a esta pessoa, ou casal. 

Você também pode fazer algumas perguntas para reflexão. Os participantes podem levantar a mão para responder, ou responderem uma folha. Faça como achar melhor. 

  • Por que você sente vergonha ou medo de dizer que é virgem? Para quais pessoas você tem vergonha de dizer isso? 
  • Por que você acha que os outros tiram sarro de quem é virgem? 
  • Você deseja se casar virgem? Por quê? 
  • Como você explicaria a outro cristão por que você quer casar virgem? 
  • Como você responderia a uma pessoa que não é cristã o motivo de você querer casar virgem? 
  • Outras perguntas que você pode fazer, de forma aberta, para que todos respondam e colaborem são: 
  • O que preciso fazer para conseguir me casar virgem? 
  • O que preciso evitar para me casar virgem? 
  • Como responder e reagir às zombarias na escola, faculdade ou trabalho? 

Lembre-se que o assunto é delicado e muitos jovens podem ficar com vergonha de expor seus sentimentos, por isso, seja natural e tranquilo durante a ministração da palavra. Este estudo pode ser abordado mais como uma conversa informal. Reserve um tempo para que os participantes façam perguntas e tirem suas dúvidas. Torne esta reflexão evangélica para jovens em algo que os façam pensar em como a questão da virgindade está relacionada com a nossa fé. 

Outros textos para sua reflexão evangélica para jovens:

3 comentários

  • Luis Carlos

    Boa tarde, sou teólogo e escritor de vários livros, um deles trata sobre a sexualidade do jovem e tem como titulo:Virgindade, por que manter?
    Gostaria de apresenta-los aos senhores.

    • Material Gospel

      Ola, Luis Carlos. Por favor, compartilhe as informações do livro, com título, seu nome completo (autor) e editora.

  • Claudia Romero

    Excelentes as suas colocações e orientações sobre o tema… trabalho com meninas adolescentes e novas convertidas…é complicado e trabalhoso tratar desse assunto com elas….seu estudo vai me ajudar muito… obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *